Justiça

Após matar cunhada a pauladas, homem é condenado por feminicídio

Edimar Mendes foi condenado a 17 anos de prisão

diario da manha

Após matar cunhada a pauladas e ocultar o corpo, Edimar Mendes Bugari foi condenado a 17 anos de prisão nesta quinta-feira, 8, por feminicídio.

O homicídio aconteceu em 29 de junho de 2019 e o corpo de Ana Paula Bugari Gonçalves, de 28 anos, foi ocultado em Juína, 735 km de Cuiabá.

De acordo com o depoimento de Edimar, eles estavam tendo um caso amoroso e decidiu assassiná-la após receber várias ameaças dela sobre contar o caso à família.

O marido de Ana realizou no dia do crime, um boletim de ocorrência afirmando que a mulher estava em uma chácara da família e saiu em uma motocicleta para buscar sua mãe, mas não chegou a buscá-la e não retornou para a zona rural. Ainda afirmou que no dia do crime encontrou a motocicleta parada no trajeto e sem a chave na ignição.

Edimar conhecia o trajeto percorrido pela cunhada, e na manhã do homicídio, sabia que ela iria até a cidade. Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), o homem agiu dando golpes na cabeça da vítima na “nítida intenção homicida, com meio cruel e contra mulher por razões da condição de sexo feminino”.

Após matá-la, o assassino ocultou o cadáver com a intenção de não ser responsabilizado pelo crime, no entanto, o corpo foi encontrado na zona rural da região.

*Com informações do G1

Leia mais:

Comentários