Justiça

Transferência de presos ajudou a reduzir a criminalidade em Goiás

Crimes contra a vida e o patrimônio tiveram uma redução significativa nos seis primeiros deste ano em Goiás, em comparação com o mesmo período de 2020

diario da manha

Crimes contra a vida e o patrimônio tiveram uma redução significativa nos seis primeiros deste ano em Goiás, em comparação com o mesmo período de 2020. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), além do empenho das forças policiais, a transferência e o isolamento de presos que se diziam líderes de facções, colaboraram sobremaneira para essa queda. Os números apresentados na semana passada pela SSP, mostram que, de 1º de janeiro, a 30 de junho de 2021, foram registrados em todo o estado 633 assassinatos, número 18% menor que no mesmo período do ano passado, quando 769 pessoas perderam a vida de forma violenta. Chamou a atenção positivamente, também, o fato de 118, dos 246 municípios goianos, não terem registrado até agora nenhum homicídio. Caíram também, ainda de acordo com a SSP, os roubos de veículos, 32º, roubos a comércios, 36%, e a residências, 41%. Roubo seguido de morte (latrocínio), foi outro crime que apresentou quera de 9%, em comparação com os seis primeiros meses de 2020. Ao apresentar os números à imprensa, o secretário da segurança pública Rodney Miranda enalteceu o empenho das forças de segurança, e disse que grande parte da redução foi obtida após o remanejamento que tem sido feito no sistema penitenciário de Goiás. “Somente no final do ano passado, nós transferimos de uma ala da Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (antigo Cepaigo), que está sendo reformada, mais de 1.200 presos, e isolamos aqueles que se diziam chefes de facções. Em Goiás agora, diferente do que acontecia na gestão anterior, cadeia é lugar para se cumprir pena, não para que criminosos continuem cometendo delitos, e dando ordens lá de dentro”, pontuou. O secretário também fez questão de destacar a enorme quantidade de drogas apreendidas em Goiás nos seis primeiros meses deste ano, 25 toneladas, o que, segundo ele, dá uma média de 180 quilos de entorpecentes apreendidos por dia.

Rota 190

Irmãos são baleados em Itapuranga
A polícia ainda não sabe o que teria motivado uma dupla tentativa de homicídio praticada contra dois irmãos que moram em Uruana. As vítimas, que tem 51, e 53 anos, trafegavam em uma moto pela zona rural de Itapuranga quando foram baleados pelo passageiro de um Celta preto. No carro, segundo o relato de testemunhas, estavam, além do atirador, outras duas pessoas. Os irmãos, um deles baleado na perna, e o outro no abdômen, foram socorridos, encaminhados inicialmente para o hospital de Uruana, e depois transferidos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ceres. Um deles permanecia internado até o início da noite de ontem, em estado grave.

Autor de assassinato é apreendido em flagrante
Um adolescente de 17 anos foi apreendido poucas horas depois de assassinar um homem e ferir outro com facadas na manhã de sábado em Senador Canedo, cidade que fica na região metropolitana da Capital. Localizado por militares do 27º BPM na casa de sua avó, no momento em que se preparava para fugir para Goiânia, o adolescente confessou o crime, e entregou aos policiais a faca que usou para matar Willian dos Santos Dias, 30. A confusão generalizada que culminou com a morte de Willian, e ferimentos em outra pessoa, aconteceu na Rua BV 25, e, segundo testemunhas, aconteceu após uma discussão banal.

Mulher transportava cocaína em ônibus

Uma mulher de 21 anos que já responde por tráfico de drogas foi flagrada transportando seis quilos de pasta base de cocaína no perímetro urbano da BR-060, em Goiânia. A droga estava escondida em uma caixa térmica de isopor, dentro de um ônibus interestadual, que foi abordado por policiais rodoviários federais. Em depoimento, a mulher disse que desconhecia a existência dos entorpecentes, e que estava levando a caixa de isopor de Cuiabá, no Mato Grosso, para Aracajú, em Sergipe, para seu pai, a pedido de uma tia. Encaminhada para a delegacia da Polícia Civil, a jovem, que não teve o nome divulgado, foi autuada novamente por tráfico de drogas, delito que tem pena de reclusão que varia, de cinco, até 15 anos.

Comentários