Rio Verde

Estudante é apreendida suspeita de matar amiga com 35 facadas

A adolescente de 15 anos confessou ter atraído a colega, de 14, para um matagal e foi identificada por imagens de segurança

diario da manha

Uma estudante de 15 anos, foi apreendida suspeita de matar Emanuelle Souza Batista, de 14 anos, com 35 facadas em Rio Verde (GO). Ela teria queimado o corpo da menina em um parque. A adolescente confessou, de acordo com o titular da Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), Danilo Fabiano.

O delegado relatou que a principal motivação é que Emanuelle falava mal dela nas redes socais. No dia do crime, ela atraiu a vítima com a promessa de achar droga na mata.

Emanuelle foi registrada pela família como desaparecida em 14 de janeiro deste ano e o corpo foi encontrado queimado dois dias depois, no Bairro Veneza.

As meninas frequentavam a mesma escola. A estudante foi apreendida na residência onde mora com a mãe, na última terça-feira (10). De acordo com o delegado, a justiça decretou internação provisória de 45 dias para ela.

A suspeita foi identificada com a ajuda de câmeras de segurança instaladas próximas do parque. O delegado explicou que as imagens mostram as duas em direção a um matagal, onde encontraram o corpo.

De acordo com o delegado, as duas usavam drogas. A adolescente contou à polícia que ela atraiu a colega com a promessa de dividirem uma falsa quantidade de entorpecentes que estaria enterrada.

Crime

No matagal, a adolescente atingiu a vítima com 35 facadas, explica o delegado Danilo Fabiano. Foi apontado ferimentos nas costas, pescoço, tórax e outros membros pelo laudo pericial.

Danilo afirma que a adolescente voltou à cena do crime no dia seguinte para queimar o corpo para apagar vestígios. A faca usada foi enterrada no quintal da residência da suspeita. Já o celular de Emanuelle estava enterrado em um lote baldio próximo à casa da estudante apreendida.

As localizações onde o corpo foi queimado e dos enterros dos objetos foi oferecidos pela suspeita no momento da apreensão, conforme relatou Danilo Fabiano.

*Com informações do G1

Comentários