Saúde

Cirurgião admite que marcou iniciais de seu nome no fígado de pacientes

diario da manha
Foto/Reprodução/El País

O cirurgião britânico Simon Bramhall, de 53 anos, perante julgamento na última quarta-feira (13/12), sobre casos que ocorreram em fevereiro e agosto de 2013 no hospital de Queen Elizabeth, admitiu que durante operações de transplantes deixou suas iniciais marcadas no fígado de dois pacientes. O caso aconteceu em Birmingham, no Reino Unido.

Para registrar suas iniciais nos fígados, Simon usou um equipamento elétrico que queima veias. Ele foi pego quando uma colega viu as iniciais de seu nome, “SB”, no órgão de um dos pacientes quando fazia a operação. As marcas não causaram nenhum problema aos pacientes e desaparecem com o tempo.

Simon Bramhall foi suspenso em 2013 e em maio de 2014, após um processo disciplinar ele se demitiu. O médico negou a acusação de ter causado lesões aos pacientes, mas se declarou culpado de duas acusações de agressão. O veredito será emitido no dia 12 de janeiro de 2018.

(Com informações do El País)

Comentários

Mais de Saúde