Saúde

Corte de cabelo e serenata marcam Dia da Mulher no Hugo

Hospital tem ação voltada para o tratamento humanizado de pacientes durante o tratamento; ação da psicologia é realizada rotineiramente, e já faz parte do cotidiano, nos leitos

diario da manha

Mensagens de amor em forma de música aos pacientes, acompanhantes e colaboradoras do Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo). A ação, realizada nesta segunda-feira (8/03), Dia Internacional da Mulher, contou com a colaboração do professor de música voluntário Luís Ferreira de Lima. Além da serenata, as pacientes também tiveram um momento de autocuidado e puderam cortar o cabelo.

“Quantas vezes você caiu; tentando acertar; mas a tristeza e o desespero te fizeram chorar”, cantaram os voluntários, em um dos trechos. A letra da música “Ele não desiste de você”, foi impressa e distribuída individualmente aos colaboradores, pacientes e acompanhantes dos leitos. O voluntário Luís tocou e cantou canções que levam esperança e fé para quem está em tratamento. “É uma oportunidade de renovarmos a nossa fé e esperança; vir aqui me traz paz e eu me sinto muito bem em doar esse meu tempo para trazer esperança a quem está no hospital a trabalho ou para ser cuidado”

Cabeleireiras no dia a dia, Jakeline Pereira Borges e Lara Quintino Batista, que também é pastora evangélica, realizaram cortes de cabelo. “Quando estamos aqui, esquecemos de tudo lá fora. Desde os problemas pessoais, até o tempo não passam pela nossa cabeça enquanto fazemos o bem”, disse Lara.

A ação foi idealizada pela equipe multiprofissional da unidade e tem o intuito de proporcionar um pouco de distração, cuidado e afeto pra quem está no hospital. A música faz bem ao corpo e a mente. Ela acalma, relaxa, alegra, resgata lembranças e também colabora no restabelecimento clínico de pacientes, são acordes que curam. O corte de cabelo resgata a autoestima de quem está hospitalizado. “Realizamos a ação para valorizar e cuidar de cada mulher que está no Hugo, paciente, colaboradora e acompanhante”, revela a psicóloga Mônica Benevides.

A serenata cantada com voz e violão tomou conta dos corredores do hospital, que, naturalmente, é um ambiente frio e tenso. “Essas ações têm o objetivo Minimizar sofrimento causado pela hospitalização, buscando o tratamento do paciente como um todo. A música traz alento, serenidade e leveza para o ambiente hospitalar”, explica a profissional.

Mônica ressalta que esta é mais uma das atividades para transformar o Hugo em uma referência no atendimento humanizado. “Nosso hospital tem dentro dos seus valores a humanização e o comprometimento. É pautado nisso que nossa equipe tem sempre procurado ações que promovam a melhor experiência ao nosso paciente e acompanhantes”, afirma a psicóloga.

Para manter a segurança dos voluntários, pacientes, colaboradores e acompanhantes, o Hugo tomou todas as medidas preventivas e a ação foi validada pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da unidade.

Comentários