Saúde

Paciente internado há 86 dias para tratamento da Covid-19 na UTI do HMAP recebe alta

Hélio Francisco Alves, de 48 anos, e sem comorbidades foi intubado, traquestomizado e ficou 30 dias em ventilação mecânica

diario da manha

Foram 86 dias de luta contra a Covid-19 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP). Mas na noite desta quarta-feira, 23, Hélio Francisco Alves, de 48 anos, venceu a batalha contra a doença e recebeu alta da unidade de saúde.

Morado de Goianésia, cidade cerca de 193 km de Aparecida de Goiânia, o autônomo foi transferido para o HMAP no fim do mês de março, com quase de 75% dos pulmões comprometidos e intubado. Para tratar a doença e evitar mais problemas respiratórios, Hélio foi encaminhado direto para UTI e ficou mais de 30 dias em ventilação mecânica. Ele precisou passar por uma traqueostomia.

Familiares próximos de Hélio também contraíram a doença. A esposa Vanilza Alves destacou que, pelo fato do esposo ter a saúde aparentemente em dia, sem comorbidades, a família imaginou que ele não seria atingido de maneira intensa pelo vírus. O que, de fato, não aconteceu. “Essa doença atingiu o meu esposo de forma muito severa, eu sou mais doente que ele e tive sintomas leves. O Hélio era saudável, para nossa família foi um susto ele ficar tão grave”, comentou.

Vanilza conta que durante o tratamento do marido, diante de tudo que ouvia sobre a doença, ela não perdeu a fé e acreditava na recuperação de Hélio. “Agradeço a Deus por hoje meu esposo voltar para casa. A recuperação dele é um milagre de Deus, ele chegou aqui no hospital muito ruim”, disse.

A esposa de Hélio agradeceu os profissionais que cuidaram do marido e afirmou que o HMAP vai ficar conhecido em Goianésia. “Todos os dias quando faço minha oração eu dobro os meus joelhos e apresento esses profissionais. Agradeço primeiro a Deus e depois o HMAP pelo esforço, dedicação e paciência. Vocês cuidaram e deram carinho para o meu esposo, vocês fizeram melhor e hoje o Hélio vai voltar hoje para casa. O HMAP vai ficar famoso na minha cidade, pois todos sabem que ele veio muito grave para unidade. O que vocês fizeram para o meu marido dinheiro nenhum paga”, afirmou.

Para a gerente multiprofissional do HMAP, Eliene Rosa, a alta do paciente Hélio é um misto de emoções. “Estamos alegres pela saída dele do hospital e ao mesmo tempo temos um sentimento de saudades, pois criamos uma ligação muito forte de companheirismo com o Hélio. Cada vitória dele mesmo que pequena era motivo de risos e lágrimas, lágrimas essas de emoção. Nossa sensação é de dever cumprido”, revela a profissional.

Ao deixar a unidade de saúde, Hélio foi recebido com festa por familiares na porta do hospital. O momento também foi celebrado pela equipe multiprofissional que cuidou do paciente no HMAP.

Leia também:

Comentários