Saúde

Paciente vence a Covid-19 no Hospital de Itumbiara

Maria Tereza, de 67 anos, ficou internada por 13 dias e precisou ser encaminhada para UTI

diario da manha

A semana começou com festa no Hospital Regional de Itumbiara São Marcos, a paciente Maria Tereza Nogueira, de 67 anos, teve alta hospitalar após vencer a batalha contra a Covid-19 e pôde voltar para o aconchego da família.

Foram 13 dias de internação no Hcamp de Itumbiara. Maria Tereza deu entrada com sintomas do novo coronavírus. Ela foi encaminhada para Unidade de Terapia Intensiva  (UTI) e durante o tratamento, fez uso de oxigênio. Após melhora do quadro de saúde, a paciente foi para enfermaria, onde permaneceu até a alta.

 Antes de deixar o hospital, Maria Tereza  foi aplaudida no corredor da vida pelos colaboradores que cuidaram dela durante a internação. Ação simboliza vitória contra a doença.

O Hospital Regional de Itumbiara São Marcos conta com 40 leitos de UTI e 61 leitos de enfermaria, exclusivos para o tratamento de pacientes acometidos pelo novo Coronavírus. A unidade é um dos hospitais de campanha em funcionamento em Goiás.

Reconhecimento                                                                                                                                                                                               
Há mais de um ano no enfrentamento da Covid-19, os profissionais que atuam no Hospital Regional de Itumbiara São Marcos receberam nesta segunda-feira, 19, o carinho e reconhecimento por meio de um elogio. O paciente Marlon Evaristo Santos ficou internado na unidade para tratamento do novo coronavírus, e ao ter alta escreveu sobre a atenção, zelo e cuidado que recebeu dos profissionais.

“Eu fui muito bem recebido no período de internação, o carinho do pessoal é uma coisa aquém. Só quem já esteve lá dentro sabe o carinho que esse pessoal tem. O pessoal da faxina, supervisores, enfermeiros, médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, todo mundo. Aquele carinho que tem com a gente enquanto paciente.

Foi um período ruim, que não é bom estar no hospital ainda mais sem saber o que vai acontecer, mas eu me senti muito valorizado como ser humano e principalmente como paciente.

É um carinho muito grande, a gente sente um carinho até nas vasilhas da alimentação, vem com coraçãozinho, isso é muito importante, a gente sente o carinho! Muito obrigado por tudo”, agradeceu.

Leia também:

Comentários