Saúde

Herso realiza captação múltipla de órgãos

Quatro pessoas foram beneficiadas com a doação, realizada às vésperas do Dia Nacional da Doação de Órgãos, celebrado nesta segunda-feira (27)

diario da manha

Em meio à campanha de conscientização Setembro Verde, que incentiva a doação de órgãos, o Hospital Estadual de Santa Helena de Goiás Dr. Albanir Faleiros Machado (Herso) realizou, no último sábado (25), uma captação múltipla de órgãos, que beneficiou quatro pessoas. Foram captados os rins, destinados a pacientes de Goiás, coração e fígado, que foram transportados para o Distrito Federal, com o apoio de uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB).

O procedimento durou pouco mais de três horas e meia e teve o envolvimento de 14 profissionais do Herso, da Central Estadual de Transplantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) e do Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), parceiros na ação. A captação de órgãos foi realizada após a confirmação de morte encefálica de um paciente de 21 anos e consentimento dos familiares.

O presidente da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos (CIHDOTT) do Herso, Rafael Pereira, explica que a unidade de saúde realiza um trabalho de acolhimento, acompanhamento e orientação aos familiares do paciente cuja morte encefálica foi constatada. “Sabemos que essa família está passando por um momento difícil e vivenciando o luto pela perda do ente querido. Buscamos concretizar a doação, que é um ato de amor ao próximo, mas de modo bastante respeitoso e com o menor sofrimento possível. É também um momento de muita emoção ver famílias que, mesmo diante da perda, conseguem enxergar a necessidade do outro”, destacou.

O Herso é uma das unidades da SES-GO aptas a realizar a captação de órgãos no Estado. As doações de órgãos só são realizadas com anuência da família e após a observância de um rigoroso protocolo médico para confirmação de morte encefálica do paciente.

Nesta segunda-feira, 27 de setembro, o Brasil celebra o Dia Nacional da Doação de Órgãos, que busca conscientizar a população sobre a importância da iniciativa, além de incentivar que as pessoas conversem com seus familiares sobre o assunto, já que a recusa pelos parentes ainda é a principal causa de negativa para realização do procedimento.

No Brasil, segundo a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), mais de 43 mil pessoas aguardavam a doação de um órgão na fila de espera em dezembro de 2020, sendo 916 em Goiás. A maioria dos pacientes necessita de transplante renal (26.862), seguidos de transplante de córneas (14.984) e de fígado (1.031).

Leia também:

Comentários