Saúde

Voluntário leva alegria aos pacientes do HMAP

Palhaço espalhadrapo, do grupo Tropcando em Sonhos, percorreu enfermarias e UTIs da unidade de saúde e proporcionou uma tarde com palhaçada, música e dança

diario da manha

Por acreditar que sorrir também é remédio, o Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) proporcionou uma tarde com palhaçada, música e dança para os pacientes internados na unidade de saúde. Com tantos benefícios que o riso traz para a saúde física e mental do indivíduo, a coordenação de humanização, com a iniciativa, proporcionou uma dose extra de alegria aos pacientes, acompanhantes e colaboradores do hospital.
 
A ação contou com a participação do voluntário Juan Carlo Rocha, o palhaço espalhadrapo do grupo Trupcando em Sonhos. Juan percorreu as enfermarias e UTIs do HMAP e levou, de maneira lúdica, alegria e solidariedade para os pacientes do hospital. “O trabalho do grupo é proporcionar às pessoas hospitalizadas uma qualidade de vida. É fazer, por meio um sorriso, uma piada ou uma música, com que paciente por algum instante se esqueça que está em um hospital, e tenha algo que ele possa se aliviar. A sensação de ver algo artístico faz com que a pessoa se sinta mais viva, disposta e saudável. É o momento de curtir um presente fora do ambiente hospitalar”, afirma o palhaço.

De acordo com o coordenador de humanização, Renan Mamedes, a intenção foi levar descontração reforçando o quanto o riso e o bem-estar ajudam na imunidade do paciente. “A ação faz parte do projeto Palhaçoterapia, uma parceria do hospital com o grupo Trupcando em sonhos, que mensalmente leva aos usuários a energia e o universo do palhaço, sempre de forma respeitosa e entendendo o limite de cada um”, explica.
 
O gestor ressalta que o carinho da atividade também atinge em cheio os acompanhantes e quem está no hospital a trabalho, como médicos, enfermeiros e equipe multiprofofissional. “A ação traz leveza para um ambiente que às vezes se torna tão pesado. A descontração nos proporciona conduzir o trabalho de uma maneira melhor, mais leve”, destaca o técnico em enfermagem Valber Alves.
 
Riso como terapia

O riso como terapia é um método complementar a outros cuidados de saúde que tem como objetivo a promoção do bem-estar físico e emocional de pessoas em situação de sofrimento por meio de exercícios e atividades que estimulem o riso. Além disso, podemos ter uma influência positiva no combate a algumas doenças e até beneficiar o organismo.

O riso estimula a produção de endorfinas que diminui ou previne a dor, diminui pressão sanguínea, diminui doenças cardíacas, diminui hormônios do estresse e consequentemente, o estresse.

A prática ganhou visibilidade na década de 60, quando o médico americano Hunter Doherty Adams revolucionou a história da medicina ao mostrar que a felicidade e o tratamento humanizado desempenhavam papel decisivo na recuperação de pacientes hospitalizados.

Leia também:

Comentários