Saúde

HMAP conscientiza sobre higienização das mãos

Medida é a mais eficaz para o controle de infecções

diario da manha

Em alusão ao Dia Nacional do Controle das Infecções, comemorado no dia 15 de maio, o Serviço de Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (Sciras) do Hmap promoveu uma ação de conscientização na unidade sobre a importância da higienização das mãos, na prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (Iras).

De acordo com a enfermeira supervisora do Sciras do Hmap, Ana Clara Guimarães, A Infecção Relacionada à Assistência à Saúde é a infecção adquirida após o paciente ser submetido a um procedimento de assistência à saúde ou a uma internação, sendo analisada pelo Sciras, relacionando ao período de incubação, manifestação clínica, dados laboratoriais, dentre outros eventos.

“A higienização das mãos de forma adequada é uma importante forma de prevenção de infecções adquiridas na atenção à saúde, a propagação da resistência antimicrobiana e outras ameaças emergentes à saúde. As mãos dos profissionais da saúde têm papel crucial na garantia da segurança do paciente. Se não foram limpas nos momentos corretos, elas podem transmitir microrganismos infecciosos de um paciente para outro. A higienização das mãos em momentos cruciais é uma intervenção importante de saúde”, afirmou

A enfermeira destaca que o SCIRAS sempre reforça com os colaboradores sobre a importância da higienização das mãos, pois é uma medida primária, reconhecida mundialmente, sendo também a mais barata e eficaz para o controle de infecções. “Com a chegada do frio, é possível observar uma menor adesão da higienização das mãos, Por isso, idealizamos ação ‘Prevenção é a melhor opção, higienizar as mãos é a nossa obrigação’, com a participação do Núcleo de Segurança do Paciente, Qualidade e Núcleo de Vigilância Epidemiológica”, disse

Ana Clara revela que a lavagem das mãos é uma medida básica os profissionais da saúde, porém, todos que estão no ambiente hospitalar devem conhecer sobre a importância e a técnica correta, seja colaborador, paciente, acompanhante ou visitante, “A lavagem correta das mãos diminui o risco de transmissão de microrganismos, aumenta a segurança do paciente e diminui as infecções relacionadas à assistência em saúde e quando efetiva e oportuna, é um pilar crítico da prevenção e controle de infecções” , finalizou.

Cinco Momentos

A adequada higienização das mãos deve ocorrer em cinco momentos: antes de tocar o paciente; antes da realização de procedimento limpo/asséptico; após o risco de exposição a fluidos corporais ou excreções; após tocar o paciente e após tocar superfícies próximas ao paciente.

Leia também:

Comentários