Saúde

Paciente da UTI toma banho de sol

Internada há 96 dias, Jéssica Fernandes, de 26 anos, desceu para o jardim da unidade acompanhada da equipe multiprofissional

diario da manha

Internada há 96 dias no Hospital de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), Jéssica Fernandes, de 26 anos, teve uma manhã calorosa nesta quarta-feira, 25. A paciente, por alguns instantes se distanciou da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sentiu a luz do sol e contemplou o jardim da unidade de saúde.

A ação foi idealizada pela equipe da UTI 2, coordenada pela enfermeira Anna Caroline. O passeio fora das paredes do hospital teve ainda o reencontro da paciente com a mãe por chamada de vídeo, já que a família de Jéssica mora em Silvânia, cidade localizada a 84 km de Goiânia. De acordo com a gestora, foi mobilizada uma equipe multiprofissional para proporcionar o momento à paciente.

Para o médico Marcelo Moura, que acompanhou o banho de sol, a ação proporciona aos pacientes um atendimento humanizado com intuito de contribuir para a sua recuperação, de forma a minimizar o sofrimento provocado pela hospitalização. “A Jéssica é uma paciente com internação prolongada e passou por vários setores da unidade, e isso abala o emocional. Ela é uma paciente jovem, mães de três filhos, a equipe percebia o sofrimento dela com a internação, a preocupação de como estava a família”, explicou.

O médico destaca que ficar muito tempo hospitalizado gera um quadro de ansiedade no paciente. “A Jéssica estava ansiosa para sentir a luz do sol, sentir o ar externo do hospital. Fornecer ao paciente essa oportunidade fora do ambiente hospitalar promove um bem-estar físico e emocional. O banho de sol revigora o paciente e dá forças para enfrentar o tratamento. Esse ato simples para equipe é algo incrível para o paciente” afirmou Dr. Marcelo Moura.

De acordo com psicóloga Isadora Lobo, que acompanha Jéssica na UTI, o longo período de internação promova um rebaixamento de humor, o que é natural desse processo. “Quando o paciente sai do leito, tem contato com o ambiente externo, melhora o processo de aceitação, adesão do tratamento”, disse. A profissional revela que a ação também fortalece o vínculo com a equipe. “Com o tratamento humanizado o usuário se sente mais seguro. Nós estamos aqui em busca do melhor para eles”, conclui.

Comentários