Tech

4 dicas para proteger seus dados online

Proteger seus dados online torna-se cada vez mais necessário – Fonte: Unsplash

diario da manha

Erros de configuração, falhas internas e ataques hackers são alguns exemplos de práticas que podem acontecer no ambiente digital e propiciar o vazamento de dados dos usuários, como: e-mail, número de telefone, mensagens, localização, senhas, fotos, histórico de pesquisas, número de documentos, contas bancárias e fotos. E surge a dúvida, como se proteger desta exposição e assegurar seus dados?

Alguns aplicativos possuem configurações que preservam a identidade dos seus usuários para evitar possíveis ameaças à segurança digital, como fraudes, empréstimos financeiros e roubos de identidade. Para evitar passar por esse tipo de situação, podem ser tomadas algumas medidas como utilizar aplicativos confiáveis. Entre os mais seguros existentes estão o Nubank, Telegram e o bet365 app.

Com o constante número de casos de covid-19 no Brasil, grande parte das pessoas têm feito suas compras, pagamentos e trabalho de forma online, a fim de evitar aglomerações e respeitar as medidas de isolamento social para conter o vírus. Porém, com notícias sobre mega vazamentos de dados, os internautas podem ficar preocupados quanto aos aplicativos e sites que acessam. 

Para evitar ao máximo a explanação das informações pessoais e proteger seus dados, separamos quatro dicas que podem ser uma mão na roda na hora de navegar na internet.

Ative a autenticação em duas etapas

Esse recurso já está disponível em muitos aplicativos, como Whatsapp e Instagram, pois dificulta invasões hackers funcionando como uma segunda barreira depois da senha. Uma vez ativado, para acessar o aplicativo será necessário ter o celular do usuário em mãos para receber um código via sms ou inserir um pin, segunda senha ou token escolhido também pelo proprietário do aparelho. Assim, caso seja verificado algum login em dispositivo estranho, será necessário realizar o procedimento da autenticação de duas etapas e caso seja inserido uma resposta incorreta o acesso será bloqueado. 

Não use a mesma senha em todos os aplicativos

É comum que as pessoas usem a mesma senha em sites diferentes por conta da praticidade de não precisar decorar mais de uma combinação, dado que hoje há uma vasta quantidade de aplicativos que nos cadastramos. Porém, esse hábito facilita a aplicação de golpes e invasão de hackers em nossos dispositivos, uma vez que se as informações de uma das plataformas vazem, as outras podem ser facilmente acessadas por ter a mesma senha. É importante que essas senhas sejam fortes, ou seja, longas e combinem caracteres maiúsculos, minúsculos e números a fim de reforçar a segurança. Adicione a sua rotina uma troca periódica de senhas, assim dispositivos estranhos podem ser desconectados.

Evite deixar salvo os dados de pagamentos 

Deixar as informações de pagamento salvas para compras futuras é bastante prático, porém é uma atitude que pode deixar facilitar ataques hackers. Além de deixar os dados pessoais desprotegidos, as finanças também correm risco. Falhas na proteção podem acontecer até mesmo nas lojas e bancos mais confiáveis, abrindo uma janela para o vazamento de dados, aplicação de golpes e fraudes financeiras e pedidos de empréstimo e cartão de crédito sem autorização do proprietário da conta. 

Evite usar Wi-Fi de redes públicas 

Mesmo fora de casa buscamos continuar conectados, e de forma gratuita, por meio das redes Wi-Fi públicas disponíveis. Porém, esse costume pode ter um preço caro a se pagar: os seus dados. Essa atitude aparentemente inofensiva pode proporcionar o ambiente perfeito para criminosos, que criam redes públicas falsas para roubar dados dos usuários. Após o login, é possível rastrear todos os sites visitados, roubar senhas e informações pessoais e bancárias. Quando for se conectar, busque por redes privadas, pois elas criptografam a conexão, o que ajuda a evitar o acesso ao seu dispositivo.

Além dessas medidas preventivas, há outras atitudes que podem ser tomadas para certificar-se da segurança das informações pessoais. Existem sites, do governo e de organizações e agências de cada setor do mercado (como bancos, telefonia, etc) onde é possível checar se seu nome e documento está vinculado a alguma conta que você não utiliza. Dessa forma, pode tomar as medidas cabíveis para proteger e recuperar suas informações antes que seja tarde demais. Esteja atento a sites, sms e e-mails que pareçam suspeitos, que instiguem downloads de algo que não possui conhecimento ou solicite alguma ação duvidosa. 

Comentários