Tech

Apple rejeita quase 2 milhões de aplicativos irregulares

Os cadastros bloqueados somam o valor de US$ 66 milhões de dólares

diario da manha
Foto/Apple - reprodução

Com dados do G1*

O loja oficial de aplicativos da Apple (sistema IOS) disse que no ano passado foram rejeitados quase 2 milhões de aplicativos irregulares dentro da plataforma App Store. Quase “1 milhão” de apps novos e “quase 1 milhão” de atualizações, rejeitadas ou removidos.

A empresa Apple publicou as estatísticas referentes ao processo de aprovação de aplicativos e pagamentos da plataforma. Segundo a companhia, quase 2 milhões de apps e US$ 1,5 bilhão em pagamentos foram bloqueados no ano passado. Isso porque a companhia está realizando uma série de processos que visam intensificar a privacidade do sistema.

O número exato de apps bloqueados não foi revelado. Porem, 215 mil deles tinham alguma violação de privacidade. O que não necessariamente seria classificado como malicioso, mas que os termos e a política de privacidade não eram compatíveis ao da plataforma. Além disso, 48 mil aplicativos tinham “funções ocultas” e outros 150 mil eram clones de outros apps.

Em comparação a loja do sistema Android da Google, a Play Store. O números de bloqueio são próximos. Foram bloqueados 962 mil apps na Play Store em 2020. Apesar do número de bloqueios ser próximos a variantes que não se podem comparar, pois o dois sistemas tem política diferentes. A Apple é considerada mais rígida.

Segundo informações divulgadas pela duas empresas a Apple suspendeu 470 mil contas de desenvolvedores e barrou mais 205 mil novos cadastros, enquanto o Google bloqueou 119 mil contas no mesmo período.

Muitos criminosos clonam apps legítimos, roubam dados e informações pessoais com a intenção de lucrar. Hackers também tentam modificar o funcionamento dos aplicativos em atualizações, adicionando recursos maliciosos.

Um dos maiores contrastes entre as duas empresas é o quando se leva em conta o cadastro de desenvolvedor. Na Apple é mais burocrático, cheio de etapas, além de ser cobrada uma taxa anual de 99 dólares. Quando na Google Play o processo é mais brando e é cobrado uma única taxa de 25 dólares por desenvolvedor.

Em comparação financeira, os cadastros bloqueados pelo Google representam um movimento de US$ 2,9 milhões, enquanto os da Apple somam até US$ 66 milhões. Apesar dos dados, todos os anos a empresa Google revela em relatórios a quantidade de aplicativos bloqueados, enquanto a empresa Apple fez isso pela primeira vez.

Leia mais sobre Tecnologia

Comentários