Violência contra a Mulher

Vice-governador é suspeito de agredir a mulher durante as férias

Um laudo de corpo de delito divulgado na última segunda-feira, 02, comprovou a agressão sofrida por Viviane

diario da manha

O vice-governador do Mato Grosso, Otaviano Pivetta, de 62 anos de idade, é suspeito de ter agredido a mulher, a advogada Viviane Cristina Kawamoto, na casa que tem em Itapema, litoral de Santa Catarina.

Um laudo de corpo de delito feito pelo Corpo de Bombeiros de Itapema e divulgado na última segunda-feira, 02, comprovou a agressão sofrida por Viviane e Pivetta foi indiciado por crime de lesão corporal leve. A Justiça já abriu prazo para que o Ministério Público se manifeste.

De acordo com o laudo, houve escoriações e hematomas na testa, braços e coxas de Viviane que acionou a polícia duas vezes depois de ter sido agredida. Na primeira, desligou o telefone sem falar nada. Na segunda, informou que fora agredida pelo marido. Policiais foram buscar o casal e o levaram para uma delegacia.

Pivetta negou que tivesse batido na mulher e afirmou que ela se feriu ao morder uma de suas mãos. Ele pagou uma fiança de R$ 6,6 mil e foi liberado. Há uma semana, Pivetta soltou uma nota onde disse:

“O vice-governador Otaviano Pivetta e sua esposa Viviane Kawamoto Pivetta informam que o desentendimento em Itapema, Santa Catarina, no dia 7 de julho, se tratou de uma discussão de casal e o boletim de ocorrência registrado não condiz com o que realmente ocorreu. Otaviano e Viviane têm o mesmo defensor, que já está atuando para arquivar o caso. Por ser uma questão pessoal, o casal informa que o caso diz respeito apenas ao âmbito familiar.”

Viviane postou um vídeo nas redes sociais negando que tenha apanhado do marido. “Nós tivemos uma discussão de casal. Não foi uma agressão, nunca houve agressão. Meu marido nunca foi um agressor. Nós tivemos essa discussão e por terceiras pessoas envolvidas no momento tomou essa proporção toda”, disse Viviane.

Leia também:

Comentários