Home / Entretenimento

ENTRETENIMENTO

Netflix explica como bloqueará compartilhamento de senhas

Plataforma de streaming vai começar processo de bloqueio nos EUA

Netflix vai começar a implementar o bloqueio de compartilhamento de senhas. Netflix vai começar a implementar o bloqueio de compartilhamento de senhas.

Após anunciar início ao processo para bloquear o compartilhamento de senhas, a Netflix explicou de que forma será feito esse bloqueio -- uma das principais dúvidas dos usuários do serviço.

As informações foram divulgadas por meio da Central de Ajuda da Netflix nos EUA [via The Streamable]. De acordo com a plataforma, ela irá pedir aos usuários que se conectem ao WiFi na sua localização principal, abram o aplicativo ou o site da Netflix, e assistam algo pelo menos uma vez a cada 31 dias. Caso outra pessoa tente entrar na conta a partir de outro lugar, ela receberá um aviso para criar sua própria conta, e terá seu acesso bloqueado até que o faça.

A Netflix usará informações como o endereço IP, ID de aparelhos e atividade da conta para determinar qual a principal localização do usuário. Conectar ao WiFi principal a cada 31 dias nos dispositivos irá marcá-los como "dispositivos confiáveis", que a Netflix manterá desbloqueados. Caso um dispositivo tenha sido bloqueado incorretamente, será necessário contatar a Netflix para desbloqueá-lo.

Em caso de viagens, os usuários poderão requisitar um código temporário ao fazer o login. Isso dará a eles acesso a sua conta, nesse novo local, por sete dias consecutivos. A quantidade de aparelhos que podem ser conectados a uma mesma conta varia conforme o plano do usuário.

A princípio, os donos da conta não serão cobrados caso haja tentativas de acesso externas. Em janeiro, porém, a empresa havia explicado que dará aos membros a opção de pagar a mais para compartilhar o acesso com pessoas com quem não moram. "À medida que lançamos o compartilhamento pago, os membros em muitos países também terão a opção de pagar mais se quiserem compartilhar a Netflix com pessoas com quem não moram", notou a empresa em comunicado.

A nova medida deve começar a ser implementada nos Estados Unidos, por volta do final de março e começo de abril. Ainda não há previsão de quando ela chegará ao Brasil.

Leia também:

  

edição
do dia

Capa do dia

últimas
notícias

+ notícias