Brasil

Prefeito é preso suspeito de integrar organização criminosa

De acordo com a PF, o prefeito organizou um modelo criminoso estruturado dentro da administração municipal para cometer vários crimes, como o direcionamento fraudulento de licitações

diario da manha

O prefeito de São Mateus (ES), Daniel Santana (sem partido), conhecido como Daniel da Açaí, foi preso na manhã desta terça-feira, 28, em uma operação da Polícia Federal (PF). Ele é suspeito de integrar uma organização criminosa que atua no Norte do estado.

Uma das controladoras da cidade, seu operador e quatro empresários, que não tiveram os nomes divulgados, também foram presos por envolvimento no esquema criminoso.

De acordo com a PF, o prefeito organizou um modelo criminoso estruturado dentro da administração municipal para cometer vários crimes, como o direcionamento fraudulento de licitações, desde o seu primeiro mandato.

A PF informou que as investigações tiveram início após o recebimento de denúncias sobre dispensa ilegal de licitações com a exigência de percentual de propina sobre o valor das contratações públicas.

Também foi apurado que para apaziguar a população em relação aos atos ilícitos, o esquema contava com distribuição de cestas básicas.

“Foi constatado o direcionamento fraudulento de licitações nos segmentos de limpeza, poda de árvores, manutenção de estruturas e obras públicas, distribuição de cestas básicas, kits de merenda escolar, aluguel de tendas, dentre outros”, afirma a PF em nota.

Conforme a PF, entre as empresas ilegalmente beneficiadas pelo esquema ilícito, há empresas do próprio prefeito que se valia de sócios de fachada para ocultar sua verdadeira condição de proprietário.

No total, foram cumpridos sete mandados de prisão temporária e 25 de busca e apreensão, em residências e empresas de São Mateus, Linhares e Vila Velha. O valor dos contratos celebrados pelo município com as empresas investigadas chega ao valor de R$ 43.542.007,20.

Leia também:

Comentários