Brasil

Gerente de loja é suspeito de assédio sexual durante entrevista

Segundo uma das denúncias, o gerente fingia estar entrevistando as vítimas para cometer os abusos

diario da manha
Foto: Reprodução

Um gerente da loja Infinity, em Marechal Hermes, na Zona Norte do Rio está investigando. Ele é acusado de assediar mulheres durante entrevistas de emprego.

Segundo uma das denúncias, o gerente fingia estar entrevistando as vítimas para cometer os abusos. Veja algumas das perguntas indiscretas:

  • Se elas bebiam;
  • se elas fumavam maconha;
  • qual era a “coisa mais louca que elas fizeram”;
  • se elas já tinham feito “ménage”;
  • o que elas fariam para conseguir aquele emprego;
  • e se as jovens “viviam intensamente”.

Os advogados de uma das vítimas afirmaram que foi feito um boletim de ocorrência na delegacia para registrar o ocorrido.

“A defesa da vítima, composta pelos advogados Renato Paixão e Breno Machado, informa que irá realizar o acompanhamento do boletim de ocorrência junto a delegacia, bem como, efetuar o ajuizamento de uma reclamação trabalhista por assédio moral contra a empresa e o suposto assediador”, disse.

Nas redes sociais, a loja Infinity publicou uma nota de esclarecimento. Confira na íntegra:

“Diante dos últimos acontecimentos e dos vídeos que vêm circulando pelas redes sociais ligados à nossa loja Infinity, vimos apresentar a seguinte nota de esclarecimento. A princípio, manifestamos nosso repúdio a qualquer tipo de ofensa à imagem e a honra de qualquer pessoa, principalmente às mulheres que são vítimas de importunação, bem como à prática de qualquer ilícito. Da mesma forma, repudiamos veementemente a cultura do machismo presente na sociedade brasileira, além do repúdio a qualquer atitude de assédio sexual e moral. Contudo, não realizamos julgamentos sem que haja provas, mas declaramos que estamos trabalhando para elucidação dos fatos, assim como nos colocamos à disposição das autoridades competentes, para eventuais esclarecimentos”.

“Por fim, destacamos que as imagens e os vídeos que vem sendo veiculados por terceiros pelas redes sociais, não coadunam com a história de mais de 70 anos de nossa empresa, a qual sempre prezou por preservar física e moralmente seus consumidores e funcionários, não sendo conivente com qualquer ato que viole, direta ou indiretamente, a dignidade da pessoa ou da lei. Desde já, agradecemos a confiança de todos os clientes, bem como todos aqueles que vêm nos prestando solidariedade.'”

Jovens acusam gerente de loja de assédio sexual em entrevista de emprego — Foto: Reprodução redes sociais

Leia também:

Comentários