Brasil

Operação mira suspeitos de pornografia infantil em 19 estados

A ação também busca localizar e resgatar vítimas que possam estar em situação de extrema violência

diario da manha
Foto: Divulgação

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta sexta-feira, 3, a Operação Lobos 2 contra suspeitos de abuso sexual de crianças e de adolescentes e de produzir, divulgar e armazenar pornografia infantil. A ação também busca localizar e resgatar vítimas que possam estar em situação de extrema violência.

Ao todo foram emitidos oito mandados de prisão preventiva e 104 de busca e apreensão, distribuídos em 20 estados.

Em uma fase anterior da operação, um homem apontado pela PF como um dos principais difusores de pornografia infantil do mundo foi preso, em 2019. O nome dele não foi informado.

“Posso até considerar que ele era o alvo 01 do mundo no que ele fazia de hospedagens de pornografia infantil na deep web. Era o principal criminoso do mundo nesse tipo [de crime]. Tivemos a participação de várias policiais, o FBI, dos EUA, o NCI, da Inglaterra, todos os países mais desenvolvidos do mundo colaboraram nessa investigação”, afirma o delegado federal Renato Cintra.

De acordo com Renato, esse homem era dono de cinco dos maiores fóruns do mundo sobre o tema, com páginas sobre estupro de bebês, crianças ou com violência que eram acessadas por 1,8 milhão de pessoas.

Conforme a polícia, o conteúdo ilícito era veiculado na dark web, uma parte da deep web, como é chamada área da internet que não pode ser acessada através de buscadores comuns.

“Um dos administradores do fórum estavam em Pernambuco e foi preso em 2017. Começou uma longa investigação, que foi mantida sempre em sigilo, nada foi divulgado. Assim, chegamos à prisão do alvo que hospedava todos esses fóruns, que chegavam a mais de 1,8 milhões de pessoa em todo o mundo”, afirma o delegado.

Segundo Renato, os cinco fóruns foram tirados do ar. “Foi um impacto grande na deep web porque retiramos os cinco maiores fóruns de pornografia infantil, mas outros vão surgindo. É uma coisa que dificilmente vai acabar. Na época, eram os cinco maiores, os grandes fóruns. Todos eles tinham mais de 200 mil membros cada um”, disse.

A PF afirma que após a prisão desse alvo principal, em 2019, um grande esquema comandado por ele foi descoberto e envolvia a divisão de tarefas de pessoas como arregimentadores, administradores, moderadores, provedores de suporte de hospedagem, produtores de material, disseminadores de imagens, entre outros.

“Os fóruns, na maioria, eram em inglês, mas havia pastas em várias línguas. Havia facilidade de comunicação. Entrando no fórum, a língua principal era o inglês, mas havia pastas em alemão, italiano, espanhol, qualquer língua estava no fórum e a pessoa poderia entrar com a sua língua e se comunicar”, afirma o delegado.

“Eram pessoas que acessavam, que postavam, trocavam ideias, produziam material, divulgavam vídeos, divulgavam fotos de abuso sexual”, explica Renato.

Material encontrado em um dos locais alvos dos mandados de busca e apreensão da Operação Lobos II, nesta sexta-feira (3) — Foto: Polícia Federal/Divulgação
Material encontrado durante Operação Lobos II, nesta sexta-feira, 3 Foto: Divulgação

Confira locais em que são cumpridos mandados:

  • Alagoas
  • Amazonas
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Minas Gerais
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Pará
  • Paraíba
  • Piauí
  • Pernambuco
  • Paraná
  • Rio de Janeiro
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Santa Catarina
  • São Paulo
  • Tocantins

Leia também:

Comentários