Goiás

Motociclista diz que deu carona para caseiro suspeito de matar esposa, enteada e fazendeiro

Ele afirma que só percebeu que poderia ser o suspeito, durante o caminho

diario da manha
Wanderson Mota Protácio é procurador por suspeita de matar esposa, enteada e fazendeiro, em Corumbá de Goiás

Um motociclista, que preferiu não ser identificado, disse que tem “certeza” que deu carona para o caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, que é suspeito de matar a mulher grávida, enteada e um fazendeiro em Corumbá de Goiás, no Entorno do DF.

“Eu parei e falei para ele: ‘onde que você está indo?’ Ele respondeu ‘por aí’. Falei que daria uma carona até mais à frente. Meu retrovisor é alto assim, eu olhei, falei: ‘tá idêntico demais, esse cara pode ser’. Foi a hora que me veio aquela adrenalina de ficar nervoso”, afirma o motorista.

O motorista afirma que sempre teve o costume de dar carona para os moradores da região e só percebeu que poderia ser o suspeito, durante o caminho.

“Certeza absoluta. Na hora que eu vi eu já falei que era ele mesmo. Quando eu cheguei lá embaixo teve uma menina aqui e mostrou a foto para mim. E eu falei é ele e está aí na frente aqui. Aí ela: ‘vou ligar pra polícia’ eu disse que poderia ligar que era ele”, disse.

Ele afirma que após perceber que o carona poderia se tratar de Wanderson, parou a moto e pediu para que ele descesse e acionou a polícia.

De acordo com o motorista, o homem questionou onde ficava a cidade de Goianápolis, no centro de Goiás.

A polícia montou um novo cerco em Gameleira de Goiás, onde o motorista deixou o homem após a carona.

Nesta sexta-feira, 3, completa cinco dias de procura pelo suspeito.

Leia também:

Comentários