Brasil

Polícia investiga suspeita de injúria racial e agressão a mulher negra

O caso aconteceu no dia 22 de outubro do ano passado. A vítima, dona, pediu as imagens das câmeras da portaria imediatamente, mas elas só foram liberadas agora, cinco meses depois, por ordem da Justiça

diario da manha

A polícia de São Paulo está investigando uma denúncia de agressão e injúria racial a Eliane Aparecida de Paula que é cozinheira e trabalhava num apartamento de um prédio, na região dos Jardins, área nobre de São Paulo. Câmaras de segurança registrou o momento em que a vítima se senta em um banco para esperar o transporte para voltar para casa e a moradora Patrícia Brito Debatin chega até a cozinheira com xingamentos. Veja abaixo:

Eliane conta que tentou ignorar, mas segundo ela, a moradora disse que ela não poderia ficar ali e tentou intimidá-la. As imagens mostram três minutos de discussão entre as duas, e a moradora empurra Eliane. Ela então decide chamar a polícia e tenta impedir Patrícia de sair da portaria.

A moradora ainda puxou o cabelo de Eliane e bateu a cabeça dela contra a parede. A confusão acabou somente quando o porteiro do prédio conseguiu afastar a moradora. O caso aconteceu no dia 22 de outubro do ano passado. A vítima pediu as imagens das câmeras da portaria imediatamente, mas elas só foram liberadas agora, cinco meses depois, por ordem da Justiça.

Não foi possível localizar o sindico do prédio para que se posicionasse sobre o ocorrido. Ao advogado da vítima alegou que não podia ceder espontaneamente o vídeo por causa da Lei Geral de Proteção de Dados, mas confirmou que a agressão havia sido registrada. Ele entregou as imagens quando recebeu a decisão da Justiça.

Não foi possível localizar a moradora para que se posicionasse sobre o ocorrido. A investigação começou oficialmente na quinta-feira 31. A polícia ainda vai ouvir Patrícia Brito Debatin.

Segundo informações do G1

Leia também:

Comentários