Cidades

Bebê de três meses morre em hospital público do DF

Na última quarta, uma bebê de três meses morreu por meningite meningocócica, no Hospital Regional de Taguatinga. Família denuncia unidade por negligência.

diario da manha
Foto reprodução

Na última quarta (31), uma bebê de três meses morreu por meningite meningocócica – forma mais grave da doença – no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), no Distrito Federal. No atestado de óbito da criança consta o diagnóstico, além de septicemia (infecção generalizada) e edema cerebral.

Após a morte da criança ser confirmada, os pais registraram ocorrência denunciando negligência por parte da equipe do HRT. Além disso, contam que na madrugada do último sábado (27), levaram a menina à unidade de saúde porque ela apresentava febre; a criança passou por exames e foi liberada por volta das 10h de sábado com a condição de retorno se observado agravamento do caso.

Família teve que duas horas para que bebê de três meses fosse atendido.

Cerca de seis horas após a liberação da criança, a família retornou ao hospital ao perceber que a bebê permanecia com a temperatura elevada. Eles afirmam que esperaram duas horas para a triagem, onde a menina foi classificada como um caso “muito urgente”, recebendo a pulseira laranja. No entanto, ainda que a gravidade do caso tenha sido evidenciada pela equipe de triagem, a família teve que aguardar mais duas horas para o atendimento com um médico, que aconteceu por volta das 20h do mesmo dia.

Os pais informam, ainda, que os exames realizados no primeiro atendimento não foram repetidos. “Colocaram soro somente às 2h de domingo (28). Então, a minha filha já estava quase dez horas sem mamar” conta Érica Moreira, mãe da criança.

Além disso, a família da bebê aponta que o diagnóstico de meningite meningocócica só foi apresentado cerca de 12 horas após esse atendimento. Embora tenha sido internada, a bebê de três meses não resistiu.

O posicionamento da unidade de saúde

A direção do HRT afirmou que a Vigilância Epidemiológica foi acionada assim que o hospital recebeu o exame confirmando tratar-se de meningite.

“Os pais foram orientados a usar máscaras e foram realizadas ações de bloqueio que incluem quimioprofilaxia na família e em todos que tiveram contato com o bebê”, indicou o HRT em nota.

A unidade de saúde disse que continua dando apoio à família e vai colaborar com todas as investigações.

Segue íntegra, a nota da Secretaria de Saúde.

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) ressalta que a paciente E.V.A.S recebeu o tratamento indicado ao caso e foram adotadas todas as medidas possíveis.

A paciente deu entrada na emergência no dia 27 de julho, às 3h. A mãe relatou que o bebê estava com febre desde o dia anterior, com picos de 39,5º e sem conseguir mamar. Foram realizados exames de sangue e urina, além de raio X de tórax e foi prescrito paracetamol para combater a febre. No exame físico não foram identificados sintomas de meningite. Às 9h30 a paciente recebeu alta e os pais foram orientados a buscar a unidade novamente, em caso de febre alta.

No mesmo dia, às 16h17, a paciente voltou ao hospital e foi internada na pediatria do pronto-socorro. Às 20h12, diante do quadro de crise convulsiva, foram feitos novos exames de sangue, urina e raio X de tórax, além de coleta do líquor.

Na manhã do dia 28 a paciente registrava estado grave e foi entubada. O resultado do exame apontou meningite, mas ainda é necessário aguardar parecer para identificar o tipo da doença. Infelizmente, o estado de saúde da paciente evolui para gravíssimo e o óbito foi declarado às 17h do dia 31.

A Vigilância Epidemiológica foi imediatamente acionada assim que o hospital recebeu o exame confirmando tratar-se de meningite. Os pais foram orientados a usar máscaras e foram realizadas ações de bloqueio que incluem quimioprofilaxia na família e em todos que tiveram contato com o bebê.
O HRT continua dando apoio à família e vai colaborar com todas as investigações.

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO