Cidades

Suspeito de aplicar golpes pela internet é preso em Goiás

Duas apropriações indébitas e cinco estelionatos deverão ser investigados pela DEIC

diario da manha
Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), por meio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), no último dia (14/8) cumpriu dois mandados de prisão preventiva contra Maicon dos Santos Vaz, por aplicar golpes pela internet. Ele estava sendo investigado desde maio deste ano pela DEIC.

As investigações eram pela prática de diversos golpes envolvendo a aquisição de veículos automotores, na maioria das vezes utilizando um aplicativo de vendas. O suspeito foi reconhecido por uma das vítimas.

Ao pesquisar nos sistemas da PC, os investigadores encontraram diversas ocorrências e inquéritos policiais pela prática de crimes como, injúria, ameaça, lesão corporal, risco a integridade de pessoa idosa, violação de domicílio, no âmbito da Lei Maria da Penha e, além disso, por estelionato, furto e apropriação indébita.

Além dos golpes pela internet outros crimes estão sendo investigados

Desses crimes, duas apropriações indébitas e cinco estelionatos deverão ser investigados pela DEIC sem prejudicar a investigação de outros que possam surgir após a prisão preventiva. Outras vítimas também foram ouvidas pela polícia após a verificação dos registros. Essas vítimas também reconheceram Maicon como autor dos crimes que estão sendo investigados.

O suspeito foi encontrado na cidade de São Miguel do Araguaia, na Região Noroeste do Estado, a 474 quilômetros de Goiânia. Nessa ação policial foram recuperados um veículo Honda Civic e um VW/Gol. Os veículos eram de duas das vítimas dos golpes. No interrogatório Maicon resolveu usar o direito de permanecer em silêncio.

Golpe por telefone

No início do ano, três mulheres foram presas em Aparecida de Goiânia, suspeitas de fazer parte de um grupo de detentos que aplicavam golpes por telefone. A PC identificou o presidiário que estava detido no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. As ligações do golpe, conhecido como “bença tia”, eram feitas aleatoriamente às vítimas.

As três mulheres emprestavam suas contas bancárias para que o dinheiro do golpe fosse depositado. Na residência de duas delas, em Hidrolândia, os policiais encontraram porções de maconha e cocaína, embaladas para venda, além disso, uma balança de precisão e munição de calibre 180.

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO