Cidades

Integrantes de facção criminosa são presos suspeitos de homicídio

Segundo as investigações, o crime foi motivado por disputa de pontos de tráfico

diario da manha
Foto: Divulgação

A Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), prendeu três suspeitos de participação no homicídio de um jovem conhecido como “Gordinho”, no Condomínio Nelson Mandela I, em Goiânia. O crime aconteceu em julho e segundo as investigações, foi motivado por disputa entre facções criminosas por pontos de tráfico.

De acordo com a polícia, a vítima estava sendo monitorada por integrantes de facção criminosa rival, que esperavam pelo momento oportuno para cometerem o assassinato.

Conforme a DIH, a vítima tinha uma namorada que morava no condomínio em que ocorreu o crime. Os suspeitos, Eduardo Pereira, conhecido como “Loirinho” e Vinícius Eduardo, conhecido como “Dum dum”, ficaram responsáveis por irem até o local e permanecerem até que a vítima fosse localizada.

Quando a vítima chegou ao condomínio, o executor Thiago Lima, conhecido como “Pit Bull” foi acionado e se dirigiu à portaria, à espera do alvo. Câmeras de monitoramento registraram quando a vítima estava saindo do condomínio no veículo com a namorada e outras duas mulheres. Pit Bull se aproxima e efetua quatro disparos contra ele que morreu no local.

Foi apurado pela polícia que a desavença entre os suspeitos e o alvo começou há cerca de um ano, quando a vítima passou a comercializar drogas na região do Vera Cruz para outra facção criminosa. A rivalidade aumentou quando a vítima comemorou a morte de um criminoso da facção rival, soltando foguetes na região.

Os suspeitos teve a prisão temporária decretada pelo crime de homicídio duplamente qualificado. Os três foram presos temporariamente e serão remetidos à justiça.

Leia também:

Comentários