Cidades

Morador de Abadiânia, área onde caseiro é procurado, relata ter sofrido tentativa de arrombamento

“Não temos nada para se defender. Nos não conhecemos ninguém. Não podemos vacilar”, disse morador que sofreu uma tentativa de arrombamento próximo ao local onde ocorrem as buscas pelo novo Lázaro

diario da manha
Foto/Reprodução

Na noite de terça-feira (30) um desconhecido tentou arrombar uma casa na zona rural no Entorno do Distrito Federal. A região é monitorada por policiais que procuram o fugitivo, Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, suspeito de uma sequência de três homicídios bárbaros em Corumbá.

O morador da casa, relatou que a família está apavorada. O homem e esposa de 23 anos, tem três filhos. Eles vieram do interior do Pará, somente há uma semana. A família ressalta que tinha acabado de se mudar para a pequena casa, que antes estava abandonada.

“Escutei a janela querendo abrir e pensei que era o vento, mas a chuva passou e continuou mexendo. Aí eu levantei da cama e vi que o camarada estava tentando forçar a trava da janela. A minha solução foi gritar”, relatou o trabalhador.

O homem contou que o desconhecido continuou a forçar a abertura da janela, na tentativa de arrombar o local. O morador, então, correu para a porta de entrada e colocou o peso do corpo sobre ela, para evitar que o invasor entrasse, enquanto a família se escondia no quarto.

A casa da família é rodeada de outras três semelhantes residências, que pertencem aos outros trabalhadores da granja de porcos que tem no local. O invasor só parou depois que os vizinhos foram até a casa, com facões e objetos que poderiam ser usados como armas. O sujeito fugiu pelo mato, na direção de uma plantação de laranjas.

Uma das vizinhas, Luciene Gomes da Silva, de 48 anos, desconfia que o invasor estava usando a casa para se esconder, já que antes estava abandonada. “Havia fezes no vaso sanitário da residência e a grade da janela estava quebrada, sendo possível entrar por ela após abrir a tranca.”

Policiais estiveram no local durante a madrugada de terça e a manhã dessa quarta-feira. Foram colhidos depoimentos de moradores e indícios da passagem do suspeito na área. Na madrugada desta quarta-feira (1°), um chacareiro disse ter trocado tiros com um desconhecido na escuridão.

Leia Também

Comentários