Cidades

Após se casar, João de Deus pode voltar ao presídio de Goiás

De acordo com o promotor de justiça responssável pelo caso, Luciano Miranda o casamento não é um ato ilícito, mas que a oficialização da união reforça as condições do homem de cumprir com a pena na cadeia

diario da manha

Com o recente casamento de João Teixeira de Faria, de 81 anos, o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) reforçou o entendimento quanto as condições físicas e psicológicas do homem conhecido como João de Deus cumprir pena dentro do presídio. Atualmente, ele responde pelos crimes sexuais cometidos por ele em prisão domiciliar em Anápolis.

De acordo com o promotor de justiça responsável pelo caso, Luciano Miranda o casamento não é um ato ilícito, mas que a oficialização da união reforça as condições do homem de cumprir com a pena na cadeia. Segundo o promotor, apesar de não existir nenhuma proibição na legislação quanto ao casamento, ao considerar a prisão domiciliar do acusado, será analisada a eventualidade da adoção de qualquer medida.

João Teixeira e a advogada Lara Cristina Capatto, de 50 anos, concluíram o casamento na última quarta-feira, 04. Eles viviam em união estável desde 1º de setembro de 2021. A conversão em casamento foi solicitada no dia 8 de abril.

Segundo informações do G1

Leia também:

Comentários