Cidades

Santa Casa suspende cirurgias de marca-passo e outros procedimentos cardíacos em Goiânia

O superintendente explicou ainda que os marca-passos são equipamentos difíceis de serem encontrados no mercado e há poucos fornecedores no Brasil, o que aumenta a dificuldade para a realização dos procedimentos

diario da manha
Foto: Reprodução

A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia suspendeu cirurgias de marca-passo e outros procedimentos cardíacos após uma redução de repasse do Ministério da Saúde (MS). O problema começou com a publicação da portaria no Diário Oficial, em 17 de dezembro de 2021, que altera a tabela de materiais do Sistema Único de Saúde (SUS).

No documento, é possível identificar que o Ministério da Saúde deixou de repassar para Goiás mais de R$ 13,5 milhões para a realização de procedimentos médicos. O Superintendente técnico da Santa Casa, Cláudio Tavares afirma que a portaria do MS reduziu os valores dispensados para produtos cardiovasculares vitais, como marca-passos. Para este tipo de equipamento, o valor foi reduzido em até 64%.

“Em um tipo de marca-passo, essa alteração foi em torno de 64%. Já no outro tipo foi de 46%. Com essa redução, o fornecedor alegou inviabilidade de entrega do material. Em relação às cirurgias de marca-passo, infelizmente, estão suspensas devido a essa redução”, declarou Tavares.

O superintendente explicou ainda que os marca-passos são equipamentos difíceis de serem encontrados no mercado e há poucos fornecedores no Brasil, o que aumenta a dificuldade para a realização dos procedimentos.

Com informações G1

Leia também:

Comentários