Cotidiano

Pesquisa indica que gatos copiam a personalidade dos humanos

Mais de três mil tutores e seus gatos foram analisados pelos pesquisadores

diario da manha

Foto: freepik

Todos os donos de gatos já ouviram ou disseram alguma vez que seus pets são “temperamentais” e, muitas vezes, “ariscos demais”. A verdade é que não dá para generalizar, e isso pode ser uma grande injustiça com eles.

Os gatos são a escolha perfeita para quem quer um animal independente e higiênico. Eles mesmo cuidam do seu banho, tomam sol pela manhã, fazem suas necessidades na caixa de areia e ainda são muito divertidos e misteriosos. Além disso, são ótimas companhias e ainda podem ajudar em uma “autoanálise” do seu comportamento. Quer saber como?

Segundo um estudo publicado na revista Plos One, o comportamento do felino é reflexo da personalidade de seus tutores. A pesquisa analisou cerca de três mil humanos e seus gatos e fez perguntas seguindo o sistema de medição que avalia características da personalidade humana, o Big Five Inventory (BFI), que observa itens como abertura para a experiências, conscienciosidade, extroversão, neuroticismo e agradabilidade.

Assim, os pesquisadores descobriram que tutores com um nível maior de neuroticismo, ou seja, que são mais propensos do que a média a serem mal-humorados e a experimentar sentimentos como ansiedade, medo e raiva, tinham gatos mais agressivos, ansiosos e com medo ou com comportamentos relacionados ao estresse, além de excesso de peso.

Lauren Finka, uma das coautoras do estudo, explicou que “muitos donos consideram os animais como um membro da família, criando laços sociais com eles. É, portanto, muito possível que os animais sejam afetados pela maneira como interagimos com eles, e que esses fatores influenciem suas personalidades”.

Os participantes do estudo com características mais extrovertidas tinham maior probabilidade de ter animais mais livres, e as pessoas mais agradáveis tendiam estar mais satisfeitos com os seus pets.

É claro que, ainda é preciso de mais estudo e análises para entender melhor a influência dos seres humanos no comportamento animal, Pesquisas assim têm sido cada vez mais frequentes, principalmente pelo fato de que cada vez mais, cachorros e gatos dividem espaços com seus tutores em casa num comportamento próximo ao dos humanos.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o Brasil ocupa a terceira colocação em número de animais de estimação (132 milhões) e só perde para a China (417 milhões) e os Estados Unidos (232 milhões). O fato é que além de cuidar bem do seu gato, para que ele tenha uma vida saudável e feliz, é preciso revisar o seu comportamento individual para que eles sejam mais agradáveis e melhores companhias.

tags:

Comentários

Mais de Cotidiano