Cotidiano

Caminhoneiro é preso em flagrante por estupro de vulnerável

Adolescente saiu de São Paulo e tinha como destino Rio Verde

diario da manha

Um caminhoneiro, de 52 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) por estupro de vulnerável no momento que forçava uma adolescente, de 13 anos, a ter relações sexuais com ele no quarto de hotel na BR-060, em Acreúna, na última sexta-feira, 10.

De acordo com as informações divulgadas pela polícia, uma amiga da menina, recebeu um pedido de socorro da adolescente, que disse ter pedido carona para o caminhoneiro em Aparecida de Goiânia para ir até Rio Verde. O motorista do caminhão então teria trancado a porta e começado a abusar sexualmente da adolescente, e a amiga que recebeu o pedido de socorro, denunciou o caso para o Conselho Tutelar que chamou a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e uma rede de compartilhamento de informações foi criada para atuar na ocorrência.

Os agentes da PRF que faziam uma ronda na região de Acreúna, encontraram o caminhão ao lado de um hotel próximo a um posto de gasolina da cidade. Os policiais então entraram no quarto e encontraram o caminhoneiro sem roupas e forçando a garota, que estava enrolada em uma toalha e correu em direção aos policiais e afirmou que estava lá contra a sua vontade.

Adolescente vítima do caminhoneiro saiu de São Paulo e tinha como destino Rio Verde

De acordo com a PRF, a adolescente veio de São Paulo e percorreu mais de mil quilômetros de carona com caminhoneiros até ser encontrada neste hotel de Acreúna. Em seu depoimento, a menina disse que tinha como destino Rio Verde e que iria se encontrar com uma outra garota a qual conheceu por meio das redes sociais.

Segundo as informações do Conselho Tutelar a menina morava em um abrigo na capital paulista, e já foi vítima de abuso sexual em outra oportunidade.

O caminhoneiro foi preso em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável e cárcere privado, ele foi levado para a Delegacia da Polícia Civil da cidade.

Leia também:

Comentários