DM Autos

Andamos na S10 Midnight, a nova versão da linha 2019 da Chevrolet

diario da manha

Norton Luiz
Editor de Veículos

Colocamos a Chevrolet S10 Midnight na estrada. Os cerca de 700 quilômetros rodados de ida e volta entre Goiânia e Aruanã, às margens do Rio Araguaia, divisa com o Mato Grosso, mostraram uma picape cheia de fôlego. A roupagem diferenciada da versão lançada pela General Motors desperta olhares por onde passa. Afinal, o preto metálico Ouro Negro da carroceria, trazida da Colorado Midnight, vendida nos Estados Unidos, somado à altura das rodas de liga-leve de 18 polegadas e de todos os detalhes de acabamento, tudo em preto, faz bonito na picape toda na cor preta vendida no Brasil.

Situada entre as versões LT e LTZ, mas muito mais próxima da primeira, a S10 Midnight, lançada na linha 2019 do modelo, tem preço sugerido de R$ 166.690. Vendida com exclusividade na pintura metálica preto Ouro Negro, a S10 Midnight abusa do preto. O interior, como o teto, emblemas, a grade dianteira e as rodas de liga leve de 18 polegadas são na mesma cor. O preto tá até na gravata tradicionalmente dourada da Chevrolet. Quem gosta de um veículo com acabamento diferenciado e é usuário de picape, tá aí uma boa opção de compra.

A S10 Midnight traz de série direção elétrica, freios com ABS, controles eletrônicos de estabilidade e tração, sensor de estacionamento traseiro ar-condicionado, faróis de neblina bancos de tecido, volante com regulagem de altura revestido de couro, frenagem em descidas espelho interno antiofuscante, central multimídia MyLink compatível com smartphones Apple e Android, sistema OnStar de monitoramento e concierge, freios com ABS, alerta de pressão dos pneus e assistências de partida em rampas.

Os faróis com iluminação diurna de LED e o santo-antônio integrado à caçamba são  emprestados da versão topo de linha High Country, vendida por R$ 185.990. O que não é diferente na S10 Midnight é o conjunto mecânico, sendo o mesmo que serve as demais versões a diesel da S10. Desta forma, a Midnight é equipada com o motor de quatro cilindros de 2.8 litros turbodiesel de 200 cv de potência e 51 kgfm de torque, associado ao câmbio automático de seis marchas e sistema de tração 4×4 com reduzida.

O comportamento dinâmico a S10 Midnight é parecido com o das suas irmãs a diesel. Esse propulsor, já conhecido pelas qualidades que possui, anda bem e não demonstra esforço para manter velocidade de cruzeiro. Nos trechos de terra percorridos às margens do Rio Araguaia a picape se comportou bem, com destaque para o setor de suspensão bem calibrado, capaz de absorver impactos que incomodassem, de forma mais direta, os passageiros do banco traseiro.

Tração 4×4

Não nos deparamos com trechos mais extremos que exigissem lançar mão do sistema de tração 4×4 (é acionado por um botão giratório no console central), quando percorremos estrada de chão. Contudo, de propósito, fomos ao encontro de um com bastante lama e a outro com trecho arenoso. Eis que o motor 2.8 turbodiesel, com tração 4×4, levou a S10 Midnight à frente sem gemer, mostrando que no fora-de-estrada deixa os obstáculos para trás.

Na estrada, o consumo médio foi de 12 km/l, enquanto nos trechos urbanos percorridos no retorno da viagem o consumo médio registrou 8,3 km/l. O câmbio automático é outro ponto positivo. Aliás, sem novidades pelo que já demonstrou nas demais versões a diesel da picape. Ele casa perfeito com torque que sobra do motor, tanto que a sexta marcha se mantém engatada nas retomadas. Nos casos em que a necessidade fala mais alto, como numa ultrapassagem em aclive com veículos em fila, a transmissão age de forma suave nas reduções.

Os passageiros do banco traseiro, embora contem com o apoio e uma suspensão bem ajustada, bem que poderiam ser beneficiados por um pouquinho mais de espaço. Nem por isso, deixam de viajar bem acomodados. Vale registro também a boa acústica interna, apesar das rodas mais de aro maior e pneus de uso misto. Os ruídos provocados por esse conjunto, bem como pelo motor a diesel, são bem filtrados.

O fabricante ficou devendo na toda preta S10 Midnight a central multimídia MyLink com tela de 8 polegadas, câmera de ré, item indispensável para um veículo do porte de uma picape que mede 5,36 metros. Bancos de couro também cairiam muito bem na picape, principalmente por se tratar de uma edição especial que chegou chamando a atenção a partir da sua aparência externa.

Detalhes externos

Não é porque gosto tanto de picape, mas a Midnight, em especial, me chamou a atenção pelos detalhes externos, pela cor preta Ouro Negro da carroceria e no acabamento todo em preto do interior. O motor? Esse já conhecia e não me surpreendeu por sua relação força/potência e capacidade para transpor obstáculos com o sistema 4×4. Só o coloquei à prova de novo para sentir mais uma vez sua força em situações críticas.

Comentários

Mais de DM Autos