DM Autos

Teste: Impressões ao dirigir o Jeep Renegade Moab 2021

SUV com nome de deserto é a versão mais acessível com motor turbodiesel na linha.

diario da manha

Moab é o nome de um deserto muito conhecido pelos apaixonados por aventuras mais apimentadas. O local é o paraíso das práticas off-road extremas e fica no Estado norte-americano de Utah.

A Jeep passa por lá também para certificar seus modelos aventureiros “brutos” com selos de garantia off-road. Moab é como se fosse um laboratório ao ar livre da marca.

Motor turbodiesel de 170 cv

O nome do deserto norte-americano é também o mesmo de batismo da versão de entrada do Jeep Renegade, equipado com motor 2.0 16V turbodiesel, de 170 cv e 35,7 kgfm de torque e tração 4×4 reduzida.

Esse propulsor traz acoplado a transmissão automática de nove velocidades, de trocas suaves e excelente rendimento energético. O conjunto é o mesmo das versões diesel Trailhawk e Longitude.

O motor 2.0 turbodiesdel já é conhecido na linha do Renegade e a transmissão são conhecidos na linha Jeep. O que muda é o estilo aventureiro da versão Moab, cujo visual é mais limpo e os detalhes estéticos e tecnológicos são diferenciados.

Preço competitivo

O preço competitivo de R$ 159.990 da versão Moab 2021 é outro diferencial para encarar alguns SUVs concorrentes. É o Renegade mais acessível equipado com motor turbodiesel mais barato na linha do SUV.

Avaliamos o SUV compacto com nome de deserto e vamos contar um pouco da experiência a bordo do modelo aventureiro que foi lançado em outubro do ano passado como linha 2021.

O Jeep Renegade Moab 4×4 turbodiesel foi lançado durante o evento off-road Jeep Challenge Brasil. Motorização diesel não é muito apreciada no segmento off-road, mas a marca apostou na nova versão com o motor 2.0 turbodiesel, de 170 cv, e 35,7 kgfm de torque.

Proposta acertada

A proposta foi acertada e caiu no gosto dos consumidores. Aliás, tudo que se refere ao “jipinho” dá certo. O Renegade Moab chegou ao mercado como uma proposta mais acessível na gama do modelo equipado com motor turbodiesel.

Desde o seu lançamento, o Moab convive bem com as versões diesel mais caras Longitude, vendida por R$ 168.990, e a Trailhawk 2.0, por R$ 180.990.

A versão deserto do Renegade é vendida nas cores Verde Recon, Branco Ambiente, Prata Billet, Cinza Antique e Preto Carbon.

Motor turbodiesel é o objeto de desejo dos usuários do Jeep Renegade. Entendeu por que tudo que se refere ao “suvinho” charmoso dá certo? Motor diesel acrescenta um valor considerável em qualquer modelo.

Contudo, no caso do Renegade Moab, a Jeep mexeu bem os pauzinhos e conseguiu um valor mais conta para atender os consumidores que não conseguem chegar às versões com motor diesel mais caras.

Jeep Renegade Moab: Equipamentos

O Jeep Renegade Moab traz de série, entre outros itens, tração 4×4 com seletor de terrenos com 4 modos e HDC (Hill Descent Control – controle de descida).

A lista contempla ainda pneus de uso misto, ganchos em preto na dianteira e traseira (semelhantes aos da versão Trailhawk, mas pintados de preto), visual escurecido nas rodas de liga leve de 17” e na grade frontal, além dos faróis de neblina.

Por dentro, vem equipado com central multimídia Uconnect 7″, ar-condicionado dual zone, sensor de estacionamento traseiro e faróis de neblina.

Faltam no Moab, o quer deve ser considerado por tratar-se de uma versão enxuta e, portanto, mais em conta, itens como seis airbags, faróis de LED, sistema start-stop para o motor, faróis com acendimento automático e chave presencial, dentro outros.

Atributos

O Renegade Moab tem atributos bem específicos. O SUV 4×4, que não passa vergonha rodando nem mesmo em pisos mais acidentados. Sua altura em relação ao solo é de 21,6 centímetros, os ângulos de ataque e saída são de 30° e 33°, respectivamente.

O “suvinho” 4×4 atende bem aqueles que desejam um modelo que seja versátil no uso urbano e com disposição na terra, mas que mantenha boa relação entre desempenho e economia.

Afinal, o Moab é ou não uma versão exclusivamente off-road? Não é mesmo, mas pode ser levado para ambientes com lama, cascalho e buracos que se sai muito bem. Foi o que demonstrou pelos caminhões percorridos durante a avaliação.

A versão do Jeep Renegade que mais se aproxima desse segmento é a Trailhawk, principalmente por ter um visual mais próximo do off-road e ser mais bem equipada.

Por que a versão Moab agrada se perde em equipamentos? Simples. Ela foi desenvolvida para compradores que não alcançam as versões mais caras, mas veio compensada pelo motor 2.0 turbodiesel de 170 cv a 3.750 rpm e 35,7 kgfm a 1.750 rpm.

É mais ágil e também mais econômico o suficiente para sequer servir de comparação com o superado 1.8 Flex E.torQ, de 139 cv.

Consumo

O motor turbodiesel que está sob o capô do Jeep Renegade Moab acelera de 0 a 100 km/h em 10,3 segundos. Seu consumo na cidade ficou na casa dos 10,3 km/l e 14,2 km/l no rodoviário. Claro, que rodando com acelerações mais leves, sem enfocar o motor com pisadas mais bruscas.

Outro detalhe que merece ser citado no Renegade Moab e seu diâmetro de giro. Estamos falando de um modelo com tração 4×4, mas seu ângulo de giro de 10,8 metros deve ser considerado como excelente.

No quesito conforto, a versão Moab também se sobressai. A acústica interior bem trabalhada evita ruídos na cabine. A Jeep cuidou bem desse detalhe, inclusive adotando coxins de absorção de vibrações.

Motores a diesel, por terem uma taxa de compressão maior em relação aos carros a gasolina ou etanol, são naturalmente mais barulhentos.

Ajuda muito no conforto interno a suspensão independente nas quatro rodas calibrada para boa absorção de impactos.

Tração 4×4

A tração 4×4 do Renegade com nome de deserto conta com um seletor de modo de condução com as opções Auto, Neve, Areia, Lama e Pedra. Tem também a tração 4×4 Low com a 1ª marcha reduzida e 4×4 Lock, que bloqueia a tração, fazendo com que a força seja na mesma intensidade para os eixos.

No Jeep Renegade é regra o pouco espaço do porta-malas, com capacidade para 320 litros. No Moab não é diferente. Vai viajar, fazer trilha e seja lá qual for o destino o melhor é enxugar ao máximo os pertences pessoais e objetos a serem levados.

O espaço acanhando para um SUV, mesmo que em se tratando de um compacto. E olha que o espaço de bagagem na linha atual só está melhor por conta do uso do estepe temporário.

O Renegade é homologado para levar cinco pessoas. Para transitar na cidade em trechos não muito longos não dá tempo para o desconforto chegar. Se for uma viagem, quatro pessoas vão bem.

O motorista e o passageiro dianteiro têm excelente espaço, enquanto os passageiros do banco traseiro nem tanto. Se forem pessoas mais altas então aí é que o “bicho pega”.

Conclusão

Vale a pena a compra da versão aventureira Moab do Jeep Renegade? Claro. Não é tão equipada assim, mas tem um apelo off-road e um estilo atraente no visual.

Contudo, como toda boa compra passa também pelo custo/benefício, observando bem o catálogo de preços do Renegade 2021 pode vislumbrar vantagens.

O comprador pode, por exemplo, levar uma versão Limited 1.8 16V Flex, automática, bem mais equipada e com preço de R$ 135.990 ou a Longitude 2.0 turbodiesel 4×4, também superior em equipamentos, pagando R$ 168.990.

Você viu lá em cima que a versão Moab sair por R$ 159.990. Faz as contas: optando pelo Renegade Limited flex a diferença é de R$ 24.000 pra mais e no caso do Renegade Longitude diesel a diferença é de R$ 9.000.

Por esse valor o comprador leva a mais adiciona as rodas de liga leve de 18”, faróis e lanternas em LED, central multimídia de 8,4”, bancos de couro e aletas no volante para trocas de marcha, entre outros itens.

Muito pouco, não é mesmo? Não seria o caso de levar o Renegade mais top para sua garagem?

Ficha técnica – Jeep Renegade Moab

Motor:  2.0, 16V turbodiesel, comando simples, injeção direta
Cilindrada: 1.956 cm³
Potência: 170 cv a 3.750 rpm
Torque: 35,7 kgfm a 1.750 rpm
Velocidade máxima: 190 km/h
Câmbio: Automático de 9 marchas
Direção: Elétrica
Suspensão: Independente, McPherson na dianteira e traseira
Freios: Discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira
Rodas e pneus: 215/60 R17
Tração: 4×4 com reduzida
Carroceria: SUV, 4 portas, 5 lugares
Comprimento:  4,23 m
Largura: 1,80 m
Altura: 1,71 m
Entre-eixos: 2,57 m
Tanque de combustível: 60 litros
Peso: 1.627 kg
Porta-malas: 320 litros

Comentários