DM Autos

Fiat Argo 1.3 Drive: Aceleramos a versão S-Design

Saiba porque o modelo compacto tem conquistado cada vez mais consumidores.

diario da manha

Quer comprar um modelo hatch? A busca é por um hatch que não seja impulsionado por um motor 1.0? O objetivo é um propulsor mais potente que ofereça bom desempenho e economia? Sem maiores delongas deixo aqui a dica para uma aquisição que vai direto ao ponto: Fiat Argo 1.3 Drive S-Design.

O Fiat Argo, revelação entre os mais vendidos do mercado, tem conquistado cada vez mais consumidores. A gama é bastante completa e atende bem os gostos, o que faz sua procura ser cada vez maior.

O modelo estreou no mercado em 2017 com a difícil missão de substituir de uma vez só o Palio e o Punto. Na lista entra também o Bravo. Lembra? De lá pra cá seus picos de vendas chamam as atenções.

Nossa dica de compra de um hatch com motor acima de 1.0 não está vinculada à transmissão automática de seis velocidades e nem mesmo à motorização turbo.

A linha Argo não recebeu motor turbinado ainda. O 1.3 Firefly que está sob seu capô não é turbinado como o da Fiat Toro. O do Argo é aspirado e a transmissão manual de cinco marchas.

Outras marcas

Modelos de outras marcas oferecem motor 1.0 turbo e transmissão automática com rendimento mais satisfatório. Três exemplos são o Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e o Volkswagen Polo.

Nesse caso, o valor pode não caber no bolso do comprador que busca um hatch mais em conta e com bons predicados em acabamento, mecânica e economia.

O Fiat Argo 1.3 Drive, cuja inscrição S-Design deixou de ser um pacote opcional na linha 2022, traz como destaque uma recheada lista de equipamentos. Muitos dos itens podem ser encontrados em versões mais caras da linha, como o ar-condicionado automático e a chave presencial com partida por botão.

Caso a busca seja por um motor acima de 1.3 e manual como no Argo S-Design o comprador tem a opção do Volkswagen Polo 1.6 MSI e o Hyundai HB20 1.6. Contudo, o momento é de desenvolvimento e emprego de motores menores, mais leves, econômicos e mais potentes.

Sucessão

O Fiat Argo conquistou sua importância no portfólio da marca, sendo o primogênito da nova fase iniciada pela fabricante italiana no mercado brasileiro. Chegou com a missão de ocupar os espaços do histórico Palio e também do Punto e do Bravo. Até aqui tem surpreendido. A versão, na cor preta, custa R$ 81.240 na concessionária Pinauto.

O motor 1.3 Firefly, da família GSE, que o Argo traz embaixo do capô rende bons 109 cv e 14,2 kgfm de torque. Sua força máxima fica disponível a partir de baixas rotações, garantindo agilidade com o pé no acelerador. Esse propulsor é, sem dúvida, mais eficiente do que o 1.8 e.Torq aspirado que equipadas versões automáticas mais caras, a Trekking e HGT, do Argo.

O Argo 1.3 Drive S-Design oferece acabamento escurecido em detalhes na carroceria e no interior. Nos itens de conforto já citados acima, como a partida por botão com chave presencial e ar-condicionado automático. Só para lembrar, vale ressaltar que na linha 2022 o então pacote S-Design virou versão do Argo 1.3 Drive S-Design.

Fiat Argo 1.3 Drive S-Design: Dimensões

Com boas dimensões, o Argo 1.3 Drive mede 3,99 metros de comprimento, 1,72 m de largura, 1,50 metro de altura e 2,52 metros de entre-eixos. Ele é menor do que o Onix, com 4,16 metros, maior que o HB20 com seus 3,94 metros e menor do que seus dois concorrentes no entre-eixos. O Onix mede 2,55 metros e o HB20 2,53 metros.

As medidas não tornam o Argo menos favorecido de espaço internamente. O modelo é bem resolvido nesse quesito para o que se dispõe atender. São 300 litros de carga no porta-malas, sendo oi mesmo tamanho do HB20 e 25 litros a mais do que o Chevrolet Onix.

A Fiat sempre priorizou o acabamento. No Argo não é diferente. Em se tratando da versão S-Design muito menos. O modelo já nasceu bem acabado internamente, seguindo a política da fabricante de  proporcionar o máximo de conforto aos ocupantes dos seus carros. Na S-Design que o DMAutos avaliou os materiais utilizados apresentam boa qualidade.

Conforto

Os bancos são confortáveis, o volante oferece boa empunhadura e a direção elétrica garante uma direção leve e segura. O esforço é quase imperceptível nas manobras. A suspensão é bem acertada, oferecendo conforto e segurança na condução do veículo.

Dirigir o Argo 1.3 Drive S-Design é prazeroso. O motor, embora aspirado, responde bem e o câmbio manual faz com que você mesmo conduza o hatch com uma pegada mais forte. Transmissões automáticas se tornaram realidade até mesmo em veículos esportivos, mas um câmbio manual ainda tem o seu glamour.

No caso, o Argo S-Design mantém a tradição e há ainda um público cativo que aprecia uma tocada manual. Seu câmbio é suave nas trocas de marchas.

A versão só não é mais completa por alguns detalhes. A coluna de direção traz regulagem apenas em altura, enquanto a de profundidade ficou reservada apenas para as versões mais caras. A regulagem de altura e profundidade juntas têm importância para ajudar o motorista encontrar a melhor posição de dirigir.

Consumo

O câmbio manual tem escalonamento mais curto entre as marchas. Assim, com as trocas feitas mais cedo, o consumo urbano registrado, com etanol no tanque, ficou em 7,8 km/l. Na estrada, o consumo registrado foi de R$ 10,9 km/l.

Apesar de ter desempenho para acompanhar o fluxo, o câmbio curto aqui joga contra tanto no conforto acústico quanto no consumo, que ficou em 11,6 km/litro, também com etanol. Uma sexta marcha no câmbio seria muito bem recebida porque daria mais fôlego ao motor.

Entre os itens oferecidos pelo Fiat Argo Drive S-Design em sua linha 2022 aparecem como destaque a direção elétrica com coluna com regulagem de altura, banco do motorista com regulagem de altura, ar-condicionado automático digital, sistema multimídia com tela de 7″ e espelhamento via Apple CarPlay e Android Auto, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, faróis de neblina, rodas de 15″, chave presencial com partida por botão, sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina, vidros e retrovisores elétricos, dentre outros.

Preço

O Argo Drive S-Design, hoje vendido por pouco mais de R$ 81.000 tem como concorrentes diretos, em suas versões com câmbio manual, o Volkswagen Polo 1.6 MSI, o Hyundai HB20 1.6 Vision Bluelink e o Chevrolet Onix LTZ 1.0.

Seus apelos de compra poderia ter mais um atrativo se  contasse com faróis com acendimento automático, câmera de ré, regulagem de profundidade do volante e quem sabe uma central multimídia com tela de 8″. Mas o S-Design é verdadeiramente um uma proposta de compra por tudo que oferece em conforto, desempenho e economia.

Comentários