Economia

Carne vermelha apresenta variação de até 90% em Goiânia

Dados divulgados em maio pelo IBGE, mostram que a carne vermelha registrou alta acumulada de 35,14% no IPCA, no período de 12 meses

diario da manha

Dados divulgados em maio pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que a carne vermelha registrou alta acumulada de 35,14% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) no período de 12 meses.

Para auxiliar os consumidores, o Procon Goiás divulgou nesta quarta-feira, 29, um levantamento com os preços de 26 tipos de carne (incluindo frango e suína) que foram verificados em casas de carne e supermercados localizados em Goiânia entre os dias 15 e 28 de setembro.

De acordo com o Procon, a maior variação encontrada (carne vermelha de primeira) foi no quilo do filé mignon, cujo preço varia de R$ 49,90 a R$ 94,50. Em seguida, vem o corte do lagarto (81, 10%), com uma oscilação de R$ 28,99 a R$ 52,50. A picanha pode ficar até 63% mais cara, se uma boa pesquisa não for feita.

Confira a tabela:

CORTE (KG) MENOR PREÇO MAIOR PREÇO VARIAÇÃO
FILÉ MIGNON R$ 49,90 R$94,50 89,38%
LAGARTO R$ 28,99 R$52,50 81,10%
ALCATRA R$ 30,90 R$54,99 77,96%
MAMINHA R$33,98 R$59,99 76,55%
CUPIM GRILL R$34,90 R$59,99 71,89%
PICANHA R$49,90 R$81,50 63,33%
CONTRA-FILÉ R$49,90 R$94,50 56,43%
PATINHO R$30,98 R$47,98 54,58%
COXÃO MOLE R$32,98 R$45,98 39,42%

Carne de segunda apresenta variação de 83%

Na carne de segunda, a diferença de preços entre um estabelecimento comercial e outro chega a 83,91% (quilo da fraldinha) – R$ 29,90 a R$ 54,99. A costela vem logo atrás, com uma margem de 77,96% (R$ 17,90 a R$ 29,99).

Confira a tabela:

CORTE (KG) MENOR PREÇO MAIOR PREÇO VARIAÇÃO
FRALDINHA R$ 29,90 R$54,99 83,91%
COSTELA R$ 17,90 R$29,99 77,96%
COXÃO DURO R$ 24,90 R$43,98 76,63%
MÚSCULO DIANTEIRO R$26,90 R$39,99 63,33%
PALETA R$26,79 R$39,99 48,66%
ACÉM R$25,49 R$39,99 56,89%
PEITO BOVINO R$26,79 R$39,50 47,44%

Carne suína tem variação de até 266%

Segundo o Procon, no geral, a maior variação encontrada pela pesquisa de preços foi na carne suína, com o quilo do suã – 266%,84% (R$ 7,90 a R$ 28,98). Isso revela a importância da pesquisa de preços. O pernil com osso apresentou variação de 150% e a costelinha, 140%.

CORTE (KG) MENOR PREÇO MAIOR PREÇO VARIAÇÃO
SUÃ R$7,90 R$28,98 266,84%
PERNIL COM OSSO R$11,99 R$29,98 150,04%
COSTELINHA R$14,95 R$35,98 140,67%
LOMBO R$15,90 R$35,98 126,29%
BISTECA R$14,99 R$29,98 100%
PERNIL SEM OSSO R$14,99 R$29,98 100%

Carne de frango pode ser alternativa para consumidor

Conforme o Procon, uma alternativa para fugir da alta da carne vermelha é consumir a carne de frango, que é mais acessível. No entanto, é preciso ter cautela, pois essa migração também pode causar a elevação nos preços.

O levantamento apontou uma variação de 113% no quilo do frango (resfriado) (R$ 6,99 a R$ 14,90) e de 11,78% no frango congelado.

PRODUTO (KG) MARCA MENOR PREÇO MAIOR PREÇO VARIAÇÃO
FRANGO RESFRIADO QUALITY R$6,99 R$14,90 113,16%
FRANGO RESFRIADO SUPER FRANGO R$9,79 R$14,90 52,20%
FRANGO CONGELADO QUALITY R$8,49 R$9,49 11,78%

Orientações gerais:

O Procon Goiás orienta o consumidor a sempre pesquisar os preços dos produtos antes de comprá-los, pois há uma variação significativa de um estabelecimento para o outro. Outra dica é aproveitar os dias de promoções. Fique atento se o preço publicado no anúncio corresponde ao praticado pelo estabelecimento. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor não pode recusar o cumprimento da oferta.

Leia também:

Comentários