Educação

Os desafios dos professores para educar durante pandemia e na retomada das aulas presenciais

“Esse período de pandemia me causou muitos problemas psicológicos", diz professora

diario da manha

Com as limitações impostas pela Covid-19 os educadores também precisaram se reinventar e quebrar os limites do espaço físico para continuar remotamente com a missão de educar. Transformaram os espaços domésticos em salas de aula e aprenderam a dominar a tecnologia.

Segundo pesquisa A situação dos professores no Brasil durante a pandemia, a ansiedade afetou 68% dos professores, 63% relataram estresse e dor de cabeça e 39% têm insônia.

“Esse período de pandemia me causou muitos problemas psicológicos por falta de informações confiantes sobre a doença e também a falta de socialização com pessoas em geral”, conta a professora Tatianne Silva mendes.

A dona de casa Jacqueline Rodrigues dos Santos tem três filhos e afirma que os filhos tiveram dificuldades para aprender com as aulas online. “Eles não conseguiam fazer as atividades sem o auxílio da professora e eu não conseguia ajudá-los”, relata.

Mas a possibilidade de retorno das aulas presenciais e ainda sem previsão de vacina para todos, gera algumas preocupações. “Tenho medo dos meus filhos não se cuidarem e pegar Covid-19 porque eles ainda não foram vacinados”, afirma Jacqueline.

Tatianne diz que sua maior preocupação é que “essa geração continue com problemas emocionais e não consiga aprender coisas básicas para uma vida mais saudável e com responsabilidades”.

Confira algumas medidas de prevenção à Covid-19:

  • Lave as mãos frequentemente com água e sabão;
  • Evite tocar os olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal;
  • Quando tossir ou espirrar cobrir nariz e boca com lenço descartável ou utilizar o antebraço;
  • Descartar o lenço no lixo e higienizar as mãos com água e sabonete ou produto alcoólico.

Leia também:

Comentários