Entretenimento

Paulo Betti se revolta após incêndio na Cinemateca e pede prisão de Mário Frias

O ator ressaltou o descaso do governo Bolsonaro com a instituição, que estava sem gestor desde 2019.

diario da manha

Paulo Betti se revoltou com o incêndio que atingiu a Cinemateca, em São Paulo, e criticou Mário Frias, secretário especial da Cultura. O ator ressaltou o descaso do governo Bolsonaro com a instituição, que estava sem gestor desde 2019.

Na última sexta-feira (30), Betti pediu que o aliado do presidente Jair Bolsonaro fosse preso pela negligência à conservação da cultura brasileira.

“Quem mandou matar Marielle? Yanomami morre atropelado por avião de garimpeiro. 15 toneladas de ouro contrabandeadas para o exterior, a contaminação ambiental, 545 mil mortes, corrupção nas vacinas, ataque a cultura, incêndio na Cinemateca, ameaças diretas à democracia. Isso não é motivo suficiente para gritarmos? Basta”, escreveu Paulo Betti em seu Instagram.

Leia também: Assessor de Bolsonaro diz que jornalismo da Record é “totalmente comunista”

Na semana passada, Mário Frias afirmou que o estado da Cinemateca Brasileira é uma das “heranças malditas” do governo petista.

“O estado que recebemos a Cinemateca é uma das heranças malditas do governo apocalíptico do petismo, que destruiu todo o estado para rapinar o dinheiro público e sustentar uma imensa quadrilha de corrupção e sujeira criminosa. Não tivessem feito isto, teríamos verba para criar mil novas Cinematecas”, escreveu.

Leia também: Ministro descarta racionamento, mas diz que ‘trabalha para evitar apagão’

Leia também: Vacinas mantém proteção contra variantes, mas há lacunas nas evidências, diz OMS

Comentários