Entretenimento

Justiça condena pastor que orou pela morte de Paulo Gustavo

O ator morreu no dia 4 de maio de 2021, aos 42 anos.

diario da manha

O pastor José Olímpio, da Igreja Assembleia de Deus, foi condenado pela Justiça de Alagoas pelo crime de homofobia praticado contra o ator Paulo Gustavo. Em abril de 2021, enquanto o humorista ainda estava internado em estado grave com Covid-19, o líder religioso afirmou estar orando pela morte do artista.

De acordo com a decisão do juiz Ygor Vieira de Figueirêdo, o comentário feito pelo pastor ocorreu devido à orientação sexual do ator. “No caso em apreço, diante das evidências existentes nos autos, da foto escolhida para a postagem e do reconhecimento nacional do qual gozava o ator, inclusive por seu engajamento na pauta da comunidade LGBQTIA+, o tom discriminatório é cristalino, motivo pelo qual resta demonstrada que a conduta preconceituosa foi feita em virtude da orientação sexual do senhor Paulo Gustavo”, diz parte da decisão.

Leia também: Após Elon Musk comprar Twitter, Bolsonaro e aliados ganham mais de 65 mil seguidores

A 14ª vara criminal da capital alagoana, que analisa crimes contra menores, idosos, deficientes e vulneráveis, definiu pena de dois anos e nove meses.

“O pastor José Olímpio prestará serviço à comunidade pelo tempo da pena, durante seis horas semanais e pagará 30 salários-mínimos, que serão revertidos para grupo ou organização não governamental de Alagoas com atuação em favor da comunidade LBGTQIA+”, explicou o comunicado oficial.

Paulo Gustavo morreu no dia 4 de maio do ano passado, aos 42 anos.

Leia também: Bolsonaro debocha de Deolane Bezerra após encontro com Lula

Justiça condena pastor que orou pela morte de Paulo Gustavo

Comentários