Esportes

Atlético Goianiense não considera vantagem para a decisão contra o Goiás, já que o rival disputa em casa

No primeiro duelo, a equipe atleticana conseguiu abrir vantagem com um gol de pênalti marcado por Marlon Freitas, em um confronto marcado por polêmicas e reclamações da arbitragem.

diario da manha
Foto: Bruno Corsino-ACG/Reprodução

Goiás e Atlético Goianiense disputam no próximo sábado, 2, a partida de volta da final do Campeonato Goiano. No primeiro duelo, a equipe atleticana conseguiu abrir vantagem com um gol de pênalti marcado por Marlon Freitas, em um confronto marcado por polêmicas e reclamações da arbitragem. 

O goleiro atleticano, Luan Polli, fala sobre a repercussão das polêmicas que podem afetar o segundo jogo, mas que os jogadores devem se manter atentos e preparados para não se deixar corromper: “Sempre reflete, não tem jeito, principalmente por ser final de campeonato, ser um clássico com duas equipes de série A.”

“É complicado, clássico sempre gera uma repercussão, tanto para um lado quanto para o outro. Faz parte do futebol. Infelizmente isso acontece, mas nós jogadores temos que estar focados no que nos cabe, que é jogar dentro de campo e fazer nosso melhor com a camisa que vestimos. E o que acontece extra campo é do pessoal de fora”, acrescenta. 

Jorginho fará falta ao Atlético Goianiense ressalta goleiro rubro-negro

Em um dos lances polêmicos, envolveu o terceiro cartão amarelo para o atacante Jorginho, que ficou fora da decisão. Luan Polli ressalta que o Jorginho é uma peça importante e que fará falta em um confronto decisivo, mas que o técnico está preparando bem a equipe e quem for entrar em campo estará preparado para fazer um bom trabalho: “É uma perda grande, Jorginho vem sendo o destaque do time. Mas tenho certeza que quem entrar vai estar bem preparado. Porque nossa equipe é qualificada e está trabalhando para isso”.

Apesar de abrir vantagem no placar na primeira partida, Luan Polli não considera vantagem, já que o rival jogará com o apoio da torcida. No entanto, o goleiro diz que a equipe deve entrar para jogar e não com o pensamento em defender: “Não vamos pensar em vantagem, porque se não nos acomodamos e isso não é o espírito da nossa equipe. Vamos fazer nosso trabalho e se deus quiser, levantar essa taça”.

“A equipe do Goiás é uma grande equipe e com certeza a torcida deles vai empurrar o time pra cima. Vamos jogar o que a partida propor e fazer da melhor forma, atento a todos os detalhes. E temos que fazer dentro da competição que é a identidade do Atlético, não é entrar em campo para defender, mas jogar o jogo. E o que a partida desenhar vamos ter que corresponder”, disse. 

O goleiro Luan Polli relata ter sido titular e participado de penalidades mais vezes nas categorias de base. Com o time principal, o goleiro relembra quando atuava pela equipe do Boa Esporte, e disputou nas penalidades pela equipe na Copa do Brasil, inclusive, contra o Goiás. Luan obteve bom desempenho, defendeu duas vezes, mas a equipe esmeraldina se saiu melhor. 

“Disputei pouco em penalidades, mais em categoria de base. Em uma das penalidades que participei foi pela Copa do Brasil, no Boa Esporte, e inclusive contra o Goiás, de cinco, peguei dois, mas o Goiás saiu classificado. Mas enfim, vamos para jogar e se for para os pênaltis estamos preparados”, finaliza.

Leia também:

Comentários