Goiânia

Suspeita de negociar estupro das filhas morre em hospital de Goiânia

Causa da morte será investigada pela DGAP

diario da manha

A mulher que foi presa suspeita de negociar estupro das filhas em troca de drogas morreu no Hospital e Urgências de Goiânia (Hugo), no último domingo, 13, após passar mal e ser internada, de acordo com informações da Diretoria-Geral de administração Penitenciária (DGAP).

A diretoria informou em nota que a suspeita apresentou vômitos e pressão arterial baixa na última sexta-feira, 11, quando foi levada á unidade médica para receber tratamento. Segundo a DGAP, o hospital não informou a causa da morte.

Foi aberto um inquérito para investigar as circunstâncias da morte. Ela estava sozinha na cela, segundo a diretoria. A mulher foi presa no dia 28 de janeiro em Trindade, região metropolitana da capital. Na época em que a suspeita foi presa, a Polícia Civil encontrou no celular dela várias conversas que indicam que ela já cometia atos libidinosos contra a filha caçula para induzi-la aos abusos sexuais.

A polícia explicou que a filha mais velha da mulher era abusada desde os 7 anos de idade. Atualmente, ela tem 11 anos. no caso da filha mais nova, de 4 anos, os assédios começaram no ano passado. A defesa da detenta ainda não se pronunciou sobre o caso.

Segundo informações do G1

Leia também:

Comentários