Goiás

Confira os detalhes do Velório e Sepultamento de Iris Rezende

O ex-Governador de Goiás e ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende Machado, de 87 anos, morreu nesta terça-feira, 9, após três meses internado

diario da manha

O ex-Governador de Goiás e ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende Machado, de 87 anos, morreu nesta terça-feira, 9, após três meses internado. Ele se sentiu mal no dia 6 de agosto, e foi submetido a uma cirurgia após um Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico. Confira os detalhes do Velório e Sepultamento dele:

Roteiro Funeral

  • 12h30: Chegada do corpo no Aeroporto;
  • 13h30: Chegada do corpo ao Palácio das Esmeraldas;
  • 14h30: Entrada da Imprensa;
  • 14h30 às 15h30: Culto Ecumênico restrito a família, com Dom Washington Cruz e Pastor Marcos;
  • 15h30: Entrada do público;
  • 17h00: Cerimônia de sepultamento, restrito a família, no Cemitério Santana.

As Autoridades serão recebidas no Salão Verde até a liberação da Sala Dona Gercina.

Carreira

Iris Rezende iniciou sua carreira política aos 16 anos, candidatando a vereador de Goiânia pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), mas foi eleito em 1966, assumindo mandato como prefeito de Goiânia. Também já foi deputado estadual em Goiás, governador do estado por dois mandatos, senador da República por Goiás, ministro da Agricultura no governo José Sarney e da Justiça no governo Fernando Henrique Cardoso (FHC). Foi casado com a homônima Íris Araújo. Vereador em 1958, deputado estadual em 1962 pelo Partido Social Democrático (PSD), prefeito de Goiânia em 1965

Com a extinção dos partidos políticos pelo AI-2 na ditadura militar, Iris Rezende se transferiu ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido que abrigou os opositores da ditadura. Posteriormente, em 1969 teve seu mandato cassado. Com a redemocratização em 1979, Íris teve seus direitos políticos restabelecidos e no ano seguinte ingressou no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), partido sucessor ao MDB.

Governou Goiás pela primeira vez de 1983 a 1986. Depois, foi ministro da Agricultura do governo José Sarney (15 de fevereiro de 1986 a 14 de março de 1990). E a segunda vez de 1991 a abril de 1994. Eleito senador da República pelo Estado de Goiás em 1994. Presidiu a Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante do Senado. Voltou a ser ministro na primeira gestão de FHC, quando comandou a pasta da Justiça (22 de maio de 1997 a 6 de abril de 1998).

Em 1998, Iris candidatou-se a governador goiano, quando foi derrotado por Marconi Perillo. Em 2002, concorreu ao senado, sendo derrotado por Demóstenes Torres (PFL) e Lúcia Vânia (PSDB). Em 2004, candidatou-se a prefeitura de Goiânia, obtendo 299 272 votos, ou 47,47% dos votos válidos no primeiro turno. No segundo turno enfrentou o então prefeito Pedro Wilson (PT), derrotando-o com 56% dos votos válidos, somando quase 350 mil votos.

Iris Rezende foi reeleito prefeito de Goiânia nas eleições municipais de 2008. No dia 1º de abril de 2010, renunciou ao cargo para poder ser candidato nas eleições do mesmo ano. O então vice-prefeito Paulo Garcia assumiu a prefeitura.

Novamente em 2010 e em 2014, candidatou-se a governador do estado de Goiás, quando foi derrotado mais duas vezes por Marconi Perillo (PSDB).

Em fevereiro de 2013, o Tribunal de Justiça de Goiás reformou a decisão de 1ª instância, absolvendo Iris Rezende da acusação de improbidade administrativa. Destaca-se que Iris Rezende não é compadre de Hamilton Carneiro, o qual não é sócio da empresa relacionada no respectivo processo judicial.

Iris Rezende foi eleito pela quarta vez prefeito de Goiânia no segundo turno das eleições 2016.Ele recebeu 57,70% dos votos.

Em agosto de 2020, Rezende afirmou que não seria candidato a reeleição para prefeitura de Goiânia. Após o anúncio, o pleito ficou incerto: segundo uma pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Goyaz, Íris pontuou com 54,4% das intenções de votos.

Leia também:

Comentários