Meio Ambiente

Chuva ajuda a apagar fogo na Chapada dos Veadeiros

A chuva caiu na região chamada de Encontro das Águas, próximo de São Jorge, distrito de Alto Paraíso de Goiás, norte do estado

diario da manha
foto via G1

A chegada da chuva na região da Chapada dos Veadeiros nesta sexta-feira, 24, ajudou com que a apagar o incêndio que durava cerca de duas semanas e que destruiu mais de 30 mil hectares na região, de acordo com o último levantamento dos bombeiros.

A chuva caiu na região chamada de Encontro das Águas, próximo de São Jorge, distrito de Alto Paraíso de Goiás.

De acordo com o coordenador de prevenção e combate a incêndios do Instituto Chico Mendes de Preservação da Biodiversidade (ICMBIO), João Morita, “A chuva ajudou a extinguir o restante das chamas. O incêndio foi extinto”.

Um sobrevoo será feito na região para verificar se nenhum novo foco surgiu e também avaliar o tamanho da destruição que o incêndio deixou.

O Capitão do Corpo de Bombeiros, Luiz Antônio Dias Araújo, disse que acredita que o fogo é de ação criminosa e que deve ser investigada pela Polícia Civil.

“Há ação de incendiários aqui na região. Hoje a gente tem essa convicção de que há alguém colocando fogo de forma criminosa às margens das rodovias”, disse.

A Polícia Civil tem cinco inquéritos abertos para apurar quem ateou fogo à região e já identificou três pessoas responsáveis. A situação levou a Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás a decretar estado de emergência ambiental.

A primeira pessoa apontada como responsável é um fazendeiro, que segundo as investigações, ele teria ateado fogo para desmatar a área da sua propriedade, mas que, as chamas saíram do controle e se espalhou por cerca de 10 mil hectares.

Já o segundo responsável seria um jovem que ateou fogo em um lixão em São Jorge, distrito da cidade de Alto Paraíso de Goiás.

E o terceiro seria um homem que, enquanto cortava um objeto com uma máquina, e deixou uma fagulha escapar. Diferente dos dois primeiros suspeitos, este não teve intenção de atear fogo a nenhum material.

Leia também

Comentários