Brasil

Suspeitos de falsificação e lavagem de dinheiro são presos

Eles serão indiciados pelos crimes de moeda falsa, associação criminosa e lavagem de dinheiro

diario da manha

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 1º, a Operação Derrame que tem como alvo um grupo suspeito de colocar em circulação grande quantidade de notas falsas em Curitiba, capital paranaense.

São cumpridas 16 ordens judiciais, sendo seis mandados de prisão e 10 de busca e apreensão em Curitiba e Contenda, expedidos pela 14ª Vara da Justiça Federal em Curitiba.

Segundo a PF, a introdução das cédulas falsas era feita por meio da compra de celulares anunciados pela internet. As aquisições eram feitas com notas de R$ 100. Elas tinham apenas três numerações de série diferentes. Os suspeitos agiam de forma organizada e fizeram várias vítimas.

De acordo com a polícia, eles tinham funções distintas dentro do grupo, um mentor intelectual das ações, que monitorava os anúncios de venda de aparelhos celulares na plataforma virtual e criava, para cada contato com os vendedores, um usuário falso que iniciava a negociação. Já os outros suspeitos atuavam na parte operacional do grupo, se passando pelos usuários falsos criados e indo até as residências das vítimas para comprar os aparelhos celulares com o dinheiro falsificado.

O bando é suspeito de praticar um grande número de ações criminosas, onde em cada compra eram repassadas entre 15 e 25 cédulas de R$ 100 falsas. Para obter lucro, os criminosos faziam a venda dos celulares por intermédio de uma distribuidora de bebidas do pai deles.

Eles serão indiciados pelos crimes de moeda falsa, associação criminosa e lavagem de dinheiro. As penas podem ultrapassar 12 anos de reclusão.

Leia também:

Comentários