Brasil

Sargento do Exército suspeito de matar ex-namorada é preso

diario da manha
Édrica Moreira, de 19 anos, foi morta na noite do dia 11 de novembro Foto: Reprodução

O 3º sargento do Exército suspeito de ter matado Édrica Moreira, de 19 anos, se apresentou no 2º Batalhão de Infantaria e Selva em Belém na tarde de segunda-feira, 22. Ele estava acompanhado da mulher e do advogado.

Segundo a família de Édrica, o suspeito é ex-namorado dela e não aceitava o fim do relacionamento. A Polícia Civil do Pará investiga o caso como feminicídio. Édrica morreu no hospital quatro dias após ser baleada pelo suspeito.

Em nota, o Comando Militar do Norte informou que o sargento está detido em uma unidade prisional do Exército à disposição da Justiça.

“A instituição reforça que não compactua com quaisquer atos de violência, repudia todos os tipos de desvio de conduta e irá acompanhar as investigações dos órgãos competentes”, diz a nota.

Édrica e uma amiga tinham ido lanchar no Conjunto Sideral, onde moravam, na noite do dia 11 de novembro quando foram atingidas por tiros. Édrica levou três tiros e amiga, um. Elas foram hospitalizadas e a amiga recebeu alta.

Segundo o delegado Francisco Adriano Costa, responsável pela investigação, com o mandado de prisão cumprido, o Inquérito policial será concluído e submetido a justiça.

Leia também:

Comentários