Cidades

Homem é condenado a mais de 30 anos de prisão por matar a ex-mulher em Planaltina de Goiás

Filha do casal diz que o pai não aceitava o fim da relação. Crime foi preneditado, segundo juíza

diario da manha

Reginaldo Pereira da Silva foi condenado a mais de 30 anos de prisão por matar a ex-mulher Érica Sousa de França da Silva, de 40 anos, em Planaltina de Goiás. O crime aconteceu em 13 de outubro de 2019 e a decisão foi publicada na última terça-feira, 03. A sentença descreveu que além do feminicídio, Reginaldo foi condenado também por tentar matar dois policiais militares, que efetuaram a prisão, e ameaçar o namorado da vítima.

Na época, a filha do casal falou que viu a mãe implorar para não ser morta. Conforme os autos do processo, Reginaldo e Érica foram casados por 23 anos e tinham três filhos, mas estavam separados quando aconteceu o assassinato. A filha do casal, que presenciou a morte da mãe, informou que o pai não aceitou o fim do relacionamento.

A juíza Christiana Aparecida Nasser Saad narrou na sentença que Reginaldo conseguiu cópia das chaves da casa de Érica, sem que ela soubesse, e até parou de tomar medicamentos para criar coragem de matá-la. Por isso, a magistrada concluiu que o homem agiu de forma premeditada e consciente.

Érica era telefonista no fórum da cidade e irmã de dois servidores da comarca. Segundo o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), o plenário no Tribunal do Júri estava lotado com funcionários, familiares e amigos da vítima.

Segundo informações do G1

Leia também:

Comentários