Entretenimento

Sérgio Camargo relaciona Maju Coutinho a "preto de coleira"

O ministério acusa Camargo de cometer os crimes de assédio moral, discriminação e perseguição ideológica contra servidores.

diario da manha

Após o Fantástico exibir uma reportagem revelando um trecho da ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) contra Sérgio Camargo, o presidente da Fundação Palmares condenou a matéria e chamou a apresentadora Maju Coutinho de “preto de coleira”.

O ministério acusa Camargo de cometer os crimes de assédio moral, discriminação e perseguição ideológica contra servidores.

“A matéria do Fantástico é 100% mentirosa e canalha, mas, ironicamente, me fortalece muito. Obrigado, imbecis! Não sou um preto de coleira. Não sou como a Maju”, escreveu. No entanto, ele apagou o tuíte após repercussão negativa.

Leia também: Em último programa, Tiago Leifert vai às lágrimas e homenageia Faustão: “É por ele que estou aqui”

Sérgio Camargo relaciona Maju Coutinho a “preto de coleira”

O MPT pediu o afastamento imediato do presidente da Fundação Palmares. Nos depoimentos obtidos pelo Fantástico, servidores do órgão dizem que Sérgio Camargo associa pessoas de “cabelos altos” a malandros. Os funcionários afirmam ter pedido demissão por causa de um clima de terror psicológico criado na instituição sob o comando do atual presidente do órgão, que perseguiria o que ele define por “esquerdistas”.

Comentários