Entretenimento

Repórter deixa ESPN após se recusar a tomar a vacina contra a Covid: "Não sou alinhada com isso"

Em maio, o canal anunciou que os seus 5.500 funcionários que trabalham em estádios e arenas deveriam se vacinar até agosto.

diario da manha

A repórter Allison Williams deixou a emissora americana ESPN após comunicar que não se vacinaria contra a Covid-19. Em seu perfil no Instagram, a jornalista revelou que pediu que Grupo Disney, dono do canal, para que abrisse uma exceção em sua política de vacinação, pois está grávida do segundo filho, mas o pedido foi negado.

“Além da preocupação médica sobre meu desejo de ter outro bebê e receber essa injeção, eu também sou moralmente e eticamente não alinhada com isso. Eu tive que ir a fundo e analisar meus valores e minha moral, e ultimamente tenho que colocá-los em primeiro lugar”, disse.

Leia também: César Tralli chora em despedida do SP1: “Chegou ao fim minha jornada”; assista

Na ESPN desde 2011, Allison acompanhava o futebol americano universitário e o basquete. Ela já havia anunciado em setembro que não receberia o imunizante, classificando a decisão como “extremamente difícil”. “Entendo que vacinas são essenciais no esforço de encerrar a pandemia, mas tomar a vacina nesse momento não é do meu interesse”.

Em maio, o canal anunciou que os seus 5.500 funcionários que trabalham em estádios e arenas deveriam se vacinar até agosto. Além disso, também deixaram claro que pedidos de exceção seriam analisados caso a caso.

Leia também: Médicos pró-cloroquina perdem processo contra Globo

Repórter deixa ESPN após se recusar a tomar a vacina contra a Covid: “Não sou alinhada com isso”

Comentários