Entretenimento

Após decisão da justiça, Maiara e Maraisa alteram nome de álbum com Marília Mendonça

Antes, o nome era 'Patroas 35%'. Após decisão da Bahia, elas alteraram para 'Festa das Patroas 35%'; cabe recurso

diario da manha
Marília Mendonça e Maiara e Marais em foto para o projeto As Patroas - Foto: Reprodução

As cantoras sertanejas Maiara e Maraisa, mudaram o nome de um álbum que elas têm com Marília Mendonça. Antes, o nome era “Patroas 35%”. Após Justiça da Bahia proibi-las de usar a marca, elas alteraram para “Festa das Patroas 35%”. Em um post nas redes sociais, Maraisa compartilhou um print da nova marca.

Maiara e Maraisa alteram nome de álbum com Marília Mendonça – Foto: Reprodução

Em nota, a assessoria da dupla informou que, em relação ao processo envolvendo a marca, o caso está sendo cuidado juridicamente da “melhor maneira”. Além disso, a nota informou que “historicamente, as três artistas já escreveram seus nomes”.

A assessoria ainda explicou que o motivo da alteração para “Festa das Patroas” é porque a dupla decidiu “voltar ao início”. Elas já tinham essa marca registrada desde 2015, mas a concessão foi feita em 2017.

“Para as cantoras e fãs segue carregando de 35% para o infinito”, escreveu a nota.

‘As Patroas’

Marília, Maiara e Maraisa tinham lançado o projeto “As Patroas” em outubro e saíram em uma turnê em 2022 para contar a história da amizade entre elas, que teve início quando ainda se dedicavam apenas às composições. O sonho foi interrompido após um acidente de avião causar a morte de Marília Mendonça, em 5 de novembro de 2021.

O álbum concorreu a premiação do Grammy Latino como Melhor Álbum de Música Sertaneja. Na época, logo após a morte da amiga, as irmãs decidiram não ir à premiação.

O projeto também ganhou destaque internacional e estampou um telão na Times Square, em Nova Iorque.

À esquerda, antiga marca de Marília Mendonça e Maiara e Maraisa; e à direita, a nova marca  – Foto: Reprodução

Proibição

A Justiça da Bahia proibiu as cantoras Maiara e Maraísa e o escritório WorkShow, que cuida da carreira das cantoras, de usar a marca “A Patroa”, seja no singular ou plural, em qualquer produto comercializado e publicidades físicas ou pela internet.

A decisão aconteceu após a cantora baiana Daisy Soares ter sido reconhecida como proprietária da marca. O juiz determinou o pagamento de uma multa no valor de R$ 100 mil em caso de descumprimento da decisão. A dupla e o escritório ganharam o prazo de 15 dias para se defender na Justiça.

Dona da marca ‘A Patroa’ é vítima de ataques na internet após decisão judicial que proíbe uso indevido por Maiara e Maraísa  – Foto: Reprodução

Após a exposição da situação, Daisy disse que tem sido vítima de ataques na internet.

Com informações do G1.

  • Leia também:

Comentários