Goiás

Pastor nega participação em gabinete paralelo de influência na pasta

Gilmar s Santos afirma que nunca viajou em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e que nunca fez nenhum pedido ao Presidente da Reública ou a nenhuma autoridade de outra pasta do atual governo

diario da manha

O pastor Gilmar Santos publicou, na noite da última quarta-feira, 23, uma nota negando envolvimento com qualquer ilícito ligado ao Ministério da Educação (MEC). No texto, ele afirma não fazer parte de “gabinete paralelo” que tenha contribuído para qualquer ato de corrupção e que não exerce qualquer influência sobre a pasta ou sobre o responsável por ela, o ministro Milton Ribeiro.

O nome dele foi citado pelo ministro Milton Ribeiro em áudios divulgados na imprensa. Nas gravações, o chefe do MEC indica que a prioridade de repasse de verbas seria ditada por dois pastores, a pedido do presidente Jair Bolsonaro. Depois, um novo áudio do Ministério foi divulgado negando os favorecimentos.

Ainda segundo o comunicado, o pastor afirma que nunca viajou em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e que nunca fez nenhum pedido ao Presidente da Reública ou a nenhuma autoridade de outra pasta do atual governo. A nota foi divulgada nas redes sociais do pastor.

Segundo informações do G1

Leia também:

Comentários