Internacional

Atalaia do Norte fica no extremo oeste da AM e é marcada por conflito, buscas continuam

Na noite de quinta, foi decretada a prisão temporária por 30 dias de um suspeito de envolvimento no caso. Conhecido como "Pelado", Amarildo da Costa de Oliveira foi visto por ribeirinhos no rio passando logo atrás da embarcação dos dois

diario da manha
Foto: Divulgação/Comando Militar do Amazônia

O município de Atalaia do Norte, onde o indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips desapareceram, fica localizado no extremo oeste do Amazonas, num lugar remoto da selva amazônica marcado por conflitos ligados a invasões em terras indígenas, tráfico de drogas, desmatamento e garimpo ilegal.

As buscas pelos desaparecidos, que viajavam pelo Vale do Javari, continuam nesta sexta-feira, 10. Na noite de quinta, foi decretada a prisão temporária por 30 dias de um suspeito de envolvimento no caso. Conhecido como “Pelado”, Amarildo da Costa de Oliveira foi visto por ribeirinhos no rio passando logo atrás da embarcação dos dois. Além disso, a perícia feita na lancha dele encontrou vestígios de sangue. Ainda não se sabe se é humano ou de animais.

Os dois chegaram na comunidade ribeirinha São Rafael por volta das 6h de domingo, 05. De lá, eles partiram rumo a Atalaia do Norte, viagem que dura aproximadamente duas horas de lancha, mas não chegaram ao destino.

Segundo informações do G1

Leia também:

Na Região 

Comentários